quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Petistas que vão ocupar cadeira na próxima legislatura adotam discurso moderado e não devem dar trabalho ao governador eleito



A depender dos deputados distritais eleitos pelo PT, o governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB) não terá adversários na Câmara Legislativa. Dos quatro petistas que vão ocupar vaga na próxima legislatura, até o momento, apenas Chico Vigilante (PT) deu sinais de que pretende ser contrário ao futuro governo. Os demais, Wasny de Roure, Chico Leite e Ricardo Vale, adotam discurso muito mais moderado. “As eleições ficaram para trás. Precisamos agir com responsabilidade e pensar no que é melhor para o Distrito Federal”, avalia Wasny, atual presidente da Casa.

Os petistas estão dispostos, inclusive, a conversar com o governador eleito, apesar do confronto duro entre ele e o atual chefe do Executivo, Agnelo Queiroz, durante o processo eleitoral. A troca de farpas entre os dois, que foram aliados em 2010, foi tão intensa que o partido recomendou voto nulo no 2º turno. A decisão também ganhou força depois que o socialista anunciou apoio à candidatura de Aécio Neves (PSDB) à Presidência. No entanto, a busca pelo diálogo, segundo avaliam os distritais, deve partir de Rollemberg. Afinal, mesmo que tenha perdido representatividade na Casa, o PT entrará 2015 com a maior bancada.

Secretário-geral do PT local, Ricardo Vale assume o mandato no ano que vem e vê com bons olhos a aproximação. Chico Leite, reeleito pela terceira vez, é, do grupo, o mais próximo de Rollemberg. Para ele, o bem da cidade está acima de rixas políticas. “A minha postura é de defesa do interesse público”, destaca. Apenas Vigilante não dá mostras de, por enquanto, estar interessado em conversar com o grupo que apoiou uma candidatura tucana na disputa com a presidente Dilma Rousseff .

Almiro Marco do Correio Web
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...