terça-feira, 28 de outubro de 2014

Primeiro fisiculturista amputado do Brasil nasceu e se criou em Ceilândia


Há 12 anos, o ex-policial militar perdeu uma das pernas ao levar tiro acidental disparado por um colega de farda
O atleta Alexandre Medeiros, 35 anos, desafia a ideia de corpo perfeito. Devido a um acidente de trabalho, há 12 anos, precisou amputar uma das pernas. Sem se abalar, procurou se adaptar à nova condição e não abandonar o esporte. A dedicação e a coragem renderiam frutos. O brasiliense é o primeiro fisiculturista amputado do Brasil.

Alexandre nasceu e se criou em Ceilândia. Então com 23 anos, trabalhava como policial militar no Batalhão de Operações Especiais (Bope). Um dia, precisou atender uma ocorrência de tiroteio em Samambaia. “Um colega se desequilibrou e disparou a arma por acidente. A bala atingiu a minha perna por trás. Fui para o Hospital de Base e fiquei 44 dias internado. No terceiro dia, soube que tinha de fazer a amputação”, conta.
Não foi fácil se acostumar à vida depois do acidente. O ex-policial deixou o futebol, o ciclismo e as lutas marciais. “Precisava achar uma âncora para isso tudo. O esporte me situou, colocou-me em um lugar seguro”, explica. Alexandre passou a se empenhar na malhação, o que auxiliou bastante na recuperação. Além disso, ele aproveitou para realizar outros sonhos: virou professor de história e tatuador. Atualmente, mantém um estúdio em Ceilândia Norte.
Alexandre estreou como fisiculturista no ano passado durante o 6º Campeonato Brasiliense de Fisiculturismo, depois de apenas três meses de preparação. Ele inaugurou a categoria “Amputados Fisiculturismo Clássico” e venceu o concurso. Em 2014, conquistou novamente a medalha ao participar do segundo certame da modalidade em Brasília. De acordo com a International Federation of Bodybuilding and Fitness (IFBB), ele é o primeiro atleta amputado federado do Brasil.
Paloma Suertegaray – Correio Braziliense
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...