terça-feira, 18 de novembro de 2014

CEF 12 de Ceilândia é finalista em Prêmio Nacional de Educação em Direitos Humanos



Este ano, como parte do Projeto Mulheres Inspiradoras, os alunos e as alunas dos 9º anos, do CEF 12 de Ceilândia foram convidados a conhecer a biografia de grandes mulheres que entraram para a história do Brasil e do mundo. Eles pesquisaram, debateram e refletiram sobre história de vida de Anne Frank, Carolina Maria de Jesus, Cora Coralina, Irena Sendler, Lygia Fagundes Telles, Malala, Maria da Penha Fernandes, Nise da Silveira, Rosa Parks e Zilda Arns.


Como o projeto foi sistematizado para privilegiar a leitura e a escrita, eles leram seis obras de autoria feminina: O Diário de Anne Frank, Eu sou Malala, Quarto de Despejo - Diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus, e Só por hoje eu vou deixar o meu cabelo em paz, Não vou mais lavar os pratos e Espelhos, Miradouros, Dialéticas da Percepção, esses três últimos de Cristiane Sobral.

Outra ação importante do projeto foi colocar os alunos em contato com mulheres de Brasília e de Ceilândia que tiveram atuação expressiva em favor de suas comunidades. Nessa perspectiva foram entrevistadas: Patrícia Melo Pereira, médica especialista em medicina comunitária, Madalena Torres, professora da Secretaria de Educação- SEEDF que atua como voluntária na Educação Popular, presidindo o CEPAFRE, integra a equipe de Coordenação colegiada do Movimento Popular por uma Ceilândia Melhor (MOPOCEM), Creusa Pereira dos Santos Lima, professora aposentada da SEEDF que dedicou anos à alfabetização de crianças em Ceilândia, e Cristiane Sobral, atriz, escritora, cantora, professora e coordenadora de Modernização na Fundação Cultural Palmares/MinC, onde participa de vários comitês governamentais, de Comissões de Avaliação e atua como parecerista com expertise na cultura negra, sendo também Membro do Conselho de Defesa dos Direitos do Negro do DF e membro do Sindicato dos Escritores do DF.

Os alunos e as alunas também foram convidados a escolher uma mulher do seu círculo de convívio que consideram inspiradora, entrevistaram-na, gravaram a entrevista e com a orientação e supervisão da professora Gina Vieira Ponte de Albuquerque, autora do projeto, produziram um texto no qual narram a história de vida dessa mulher.

A maioria dos alunos e das alunas elegeu, como inspiradora, suas mães, avós e bisavós. Com a atividade, todos puderam conhecer melhor suas origens e os grandes feitos das mulheres que são parte de sua vida. Muitos declararam que desconheciam detalhes importantes da história de suas mães, avós e bisavós que, ao que eles puderam descobrir, foram grandes guerreiras na defesa de suas famílias e na luta pela sobrevivência.

Uma vez que o projeto teve como um de seus objetivos chamar a atenção para os alarmantes índices de violência contra a mulher, no Brasil, a escola criou ainda a campanha nas redes sociais: "Nós dizemos NÃO a qualquer forma de VIOLÊNCIA contra a MULHER". A campanha oportunizou aos alunos o conhecimento da Lei Maria da Penha.

O Projeto é agora finalista no Prêmio Nacional de Educação em Direitos Humanos promovido pelo Ministério da Educação. O objetivo do prêmio, bianual, é contribuir para a formação de uma cultura que defenda valores, atitudes e práticas sociais que respeitem os direitos dos cidadãos na sociedade.

O CEF 12 de Ceilândia concorreu com escolas de todo o Brasil e, no dia 24 de novembro, na segunda feira, às 13h 30, participará da Cerimônia de Premiação no auditório do Edifício Sede do MEC.

Matéria sugeria e enviada por professores do CEF 12
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...