terça-feira, 18 de novembro de 2014

Com demora em atendimento, mulher quebra vidraça do hospital de Ceilândia


Uma porta de vidro da pediatria do Hospital Regional de Ceilândia foi quebrada por uma mulher que estava na sala de espera da pediatria da unidade de saúde. Ela foi levada para a 23ª Delegacia de Polícia, onde foi registrado um boletim de ocorrência. A mulher foi autuada por dano ao patrimônio público e liberada em seguida.
A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informa que a pediatria do hospital tinha apenas um médico para atender em cada turno. 

Durante o fim de semana, pacientes que precisaram de atendimento médico na rede pública de saúde do DF precisaram esperar por horas devido à falta de médicos. Quem estava nos hospitais foram informados de que a demora havia sido causada porque os profissionais deixaram de fazer horas extras por que o pagamento delas estaria atrasado. O presidente do SindMédico-DF (Sindicato dos Médicos do Distrito Federal), Guttemberg Fialho, afirma que faltam médicos na rede.
— Existe o problema do atraso no pagamento das horas extras. Os médicos têm feito horas extras em excesso, estão adoecendo no trabalho e as escalas estão incompletas há mais de quatro anos.
O vendedor Bruno Henrique da Silva teve dificuldades em conseguir atendimento médico para a mulher, grávida de nove meses. Eles passaram por Brazlândia e Ceilândia, mas só conseguiram atendimento em Taguatinga (DF).
— Não tinha médico para atender em nenhum dos hospitais aonde eu ia.
Em Ceilândia, uma mulher que chegou ao local passando mal foi socorrida e colocada em uma maca por pessoas que estavam na sala de espera. 
Por R7
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...