quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Presidente Dilma recebe vice governador eleito Renato Santana e Rogério Rosso em encontro com o PSD



O presidente do PSD, Gilberto Kassab, reafirmou nesta quarta-feira (5) durante encontro do partido em Brasília com a presidente Dilma Rousseff que a legenda apoiará o segundo mandato da petista e se disse “parceiro” da chefe do Executivo. Atualmente, a legenda comanda um ministério, a Secretaria da Micro e Pequena Empresa, chefiada por Guilherme Afif Domingos.

“Vemos com entusiasmo a determinação da presidenta em buscar de forma necessária para que possamos melhorar nossas instituições. Somos parceiros no fortalecimento do avanço das conquistas na ascensão de classe por meio de políticas de inclusão. […] Somos parceiros que não se intimidam com desafios e tamanho dos obstáculos”, disse.
Durante o encontro, o presidente do partido leu para a presidente uma carta que havia sido entregue à então candidata ao Planalto na qual destaca os motivos para apoiá-la na eleição presidencial.

A uma plateia de integrantes do PSD e ministros, Kassab ressaltou ser “aliado” da presidente e afirmou que a legenda defendeu Dilma em uma "batalha eleitoral" construtiva e que expôs projetos e discutiu os problemas do país.

“Somos aliados e batalharemos juntos por um Brasil que proteja, não só com sonhos – mas com a realidade –, unido, a construção da transparência, da paz e da justiça social. Viva o governo da presidenta Dilma, que mereceu sua reeleição e contará com nosso apoio para governar o país”, afirmou.

Gilberto Kassab disse que o PSD está “muito feliz” com a reeleição de Dilma e afirmou que a legenda estará ao lado da petista na condução do segundo mandato e contribuirá, segundo ele, para que em quatro anos a população possa ter “imenso orgulho” do legado dos oito anos da presidente à frente do Palácio do Planalto.

‘Pedreiros’

Ao dirigir-se à presidente, o deputado federal eleito Rogério Rosso (DF) afirmou que os integrantes da legenda no Distrito Federal atuarão durante o segundo mandato de Dilma como “pedreiros” para auxiliar a petista a governar. “ O seu governo vai ter no DF pedreiros na construção das pontes. […] Quero dizer que o PSD estará a sua disposição para construir, o mais rápido possível, o Brasil que todos nós sonhamos”, disse.

Na sequência, Ricardo Patah, presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), destacou a fala de Dilma durante o período eleitoral que não irá reduzir os direitos trabalhistas “nem que a vaca tussa”. Patah defendeu a reforma política, mais investimentos para a saúde, manutenção dos direitos trabalhistas e dos aposentados.

“Nós temos, presidenta, o compromisso de conversar a partir do ano que vem temas como fator previdenciário e redução da jornada de trabalho. Mas, hoje [quarta, 5], essa não é a pauta. A pauta é cidadania, são os compromissos e saiba que o partido tem elementos importantíssimos, como o ministro Afif”, ressaltou.

Ao longo do evento, cerca de 15 integrantes do PSD discursaram e todos eles enalteceram a liderança de Gilberto Kassab no partido e a "lealdade" dele à petista. Responsável pela ala feminina da legenda, Alda Marco Antônio disse estar “emocionada” e “muito feliz” de discursar para a presidente, por ter vencido uma campanha “desumana”.

Redes sociais


Ao ler o manifesto entregue a Dilma durante a disputa eleitoral, Kassab destacou o que chamou de "trechos ainda tão atuais" apesar de as eleições já terem passado. No documento, o presidente do PSD ressaltou o "ódio" nas redes sociais.

"Essa verdadeira guerra civil verbal manifestada nas redes sociais e insinuada em todas de discussão atentam contra a principal característica da democracia, que é a integração dos diferentes", afirmou.

O Vice Governador eleito do DF também esteve presente no encontro com a Presidente.

Agência O Globo - Imagem reprodução
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...