segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Vacina dTpa está disponível para gestantes do DF


Com o objetivo de diminuir a incidência e a mortalidade por coqueluche nos recém-nascidos, o  Ministério da Saúde  introduziu no calendário de vacinação das gestantes a vacina adsorvida de difteria, tétano e coqueluche (pertussis acelular) – dTpa.

No Distrito Federal, a Secretaria de Saúde disponibiliza a vacina dTpa para as gestantes nos centros de saúde, desde 20 de outubro, como reforço ou complementação do esquema da vacina dupla adulta (difteria e tétano). A meta é vacinar aproximadamente 43 mil gestantes.


Segundo a secretária de Saúde, Marília Coelho Cunha, “a vacina oferece proteção indireta nos primeiros meses de vida, pela passagem de anticorpos maternos para o feto, período no qual a criança ainda não teve a oportunidade de completar o esquema vacinal”.

A imunização é indicada para gestantes a partir da vigésima sétima semana até a trigésima sexta semana de gestação, preferencialmente, podendo ser administrada até 20 dias antes da data provável do parto.

O importante é vacinar o mais precocemente possível dentro da indicação do período de gestação, complementou a secretária. A dTpa deve ser administrada a cada  nova gravidez.

Três mil profissionais de saúde, como médico anestesista, ginecologista, neonatologista, obstetra, pediatra, enfermeiro e técnico de enfermagem, que atuam em maternidades e em unidades de internação neonatal também deverão ser imunizados.

Doenças

DIFTERIA
Difteria (ou crupe) é uma doença respiratória infectocontagiosa, causada pelo bacilo Corynebacterium diphtheriae que se instala nas amídalas, faringe, laringe, nariz e, em alguns casos, nas mucosas e na pele.

A transmissão ocorre pelo contato direto com a pessoa doente ou com portadores assintomáticos da bactéria, através de gotículas eliminadas pela tosse, pelo espirro e ao falar, ou pelo contato com as lesões cutâneas.

O sintoma típico da difteria é o aparecimento de placas pseudomembranosas, acinzentadas e firmes nas amídalas e órgãos adjacentes. Mal-estar, dor de garganta, febre, corrimento nasal, gânglios linfáticos inflamados e manchas avermelhadas na pele são outros sintomas possíveis da doença.

TÉTANO
É uma doença infecciosa grave, não contagiosa, causada por toxina produzida pela bactéria Clostridium tetani. Essa bactéria é encontrada nas fezes de animais e humanos, na terra, nas plantas, em objetos e pode contaminar as pessoas que tenham lesões na pele (feridas, arranhaduras, cortes, mordidas de animais,etc.) pelas quais o microorganismo possa penetrar.

A toxina produzida pela bactéria ataca principalmente o sistema nervoso central. São sintomas do tétano rigidez muscular em todo o corpo, mas principalmente no pescoço, dificuldade para abrir a boca e engolir, riso produzido por espasmos dos músculos da face. A contratura muscular pode atingir os músculos respiratórios e por em risco a vida da pessoa.

Coqueluche
Também conhecida por pertussis ou tosse comprida, é uma moléstia infectocontagiosa aguda do trato respiratório transmitida pela bactéria Bordetella pertussis. Os casos da doença têm aumentado em diversos países, nos últimos anos.

O contágio se dá pelo contato direto com a pessoa infectada ou por gotículas eliminadas pelo doente ao tossir, espirrar ou falar. A infecção pode ocorrer em qualquer época do ano e em qualquer fase da vida, mas acomete especialmente as crianças menores de dois anos.

Principalmente nas crianças e nos idosos, ela pode evoluir para quadros graves com complicações pulmonares, neurológicas, hemorrágicas e de desidratação.

De acordo com dados fornecidos pela OMS, em 2010, houve aumento significativo dos casos de coqueluche em adolescentes e adultos no Brasil. Na América Latina, eles praticamente triplicaram em cinco anos.

O período de incubação varia entre 7 e 17 dias. Os sintomas duram cerca de 6 semanas.

Agência Brasília
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...