quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Ceilândia: Expectativas para com o novo governo do DF e os desafios para administrar a máquina pública




Ceilândia conta com diversos bairros: Ceilândia Centro, Ceilândia Norte, Ceilândia Sul, Guariroba, P Sul, P Norte, Setor O, Expansão do Setor O, QNQ e QNR, Setor de Indústria , Setor de Materiais de Construção e Área de Desenvolvimento Econômico P Sul, Pôr do Sol, Sol Nascente, Condomínio Privê e Incra composto pelo núcleo rural e de entorno tem questões que precisam ser tratadas e que requerem uma ação planejada de governo para encaminhamento de soluções pontuais e urgentes.

Para Clemilton Saraiva, Presidente da Associação Comercial de Ceilândia, Ceilândia é multicultural, é empreendedora e tem uma força produtiva que a faz pujante economicamente. Para Saraiva, Ceilândia é jovem, é palco da força da cultura Hip Hop, típica das periferias, por toda a cidade é possível observar estas manifestações nas inúmeras paredes grafitadas, nas rua se houve o som das músicas de Rap e o ceilandense incorpora a expressividade da cultura local.

Diante de tudo isso a Associação Comercial de Ceilândia - Acic Ceilandia, traz abaixo uma breve prospecção das expectativas pontuais para com o novo governo retiradas de breves contatos com dona de casa, com estudante, com empresários, com formadores de opinião e com o cidadão comum. Veja!


Desenvolvimento econômico

Empresários locais esperam atenção quanto a programas de incentivo a microempreendedores, ao Pró-DF, destacando que a falta de estrutura nestes setores e a ausência de atenção básica prejudicam suas atividades econômicas.
Para além destas questões o acesso a alvarás de funcionamento de negócios tem se tornado um câncer que fomenta uma rede de "troca de favores" que torna a atividade econômica insegura juridicamente. Um outro fato que se espera que o novo governo observe são os "puxadinhos", questão que se enfrentada viria facilitar a ampliação e a tranquilidade na execução de novos negócios na cidade.

Urbanismo, meio ambiente e combate a ocupação irregular do solo

Hoje um dos grandes desafios a serem estudados e enfrentado é a questão do lixo jogado em àreas públicas. Além de ser um questão de educação e limpeza urbana, o hábito da população eme jogar lixo nas áreas livres da cidade, tem em si uma questão cultural e sociológica que remonta a nosso origem rural. Fomos acostumados a jogar e depositar os restos inservíveis gerados na casa no campo e outras imundícies no monturo. Local no fundo da casa no interior onde se despejava o lixo, o esterco, etc. o montão de coisas repugnantes e que serviria de adubo para plantas que nasciam em volta ou para melhorar a qualidade do solo.
Apesar de termos coleta de lixo em 100% da cidade, carroceiros despejam lixos e restos de materiais de construção em toda sorte de local da cidade. Combater estes tipo de serviço e fazer campanhas de conscientização são desafios para o novos governo, que também deve se valer de um novo modelo de fiscalização próprio ou com a participação da população.

Para além disso a recuperação das áreas degradas e a instalação de equipamentos públicos de uso coletivo seria outra alternativa de tomada e apropriação da cidade pelo cidadão.
A implantação dos parques ecológicos e vivenciais da cidade tem que sair da retórica e passar para ação de forma a preservarmos as áreas verdes da cidade e por consequência frear a ocupação irregular do solo.

Saúde

Este é um problema que é sistêmico e resvala na cidade. A colocação em pleno funcionamento das duas UPAS da cidade e a construção de um novo hospital público na cidade com foco em especialidades médicas é uma demanda que requer um olhar urgente de forma a zerar as filas pela busca de exames e cirurgias na rede pública de saúde do DF.

Segurança pública

A reforma do 8º batalhão no setor Guariroba e o termino das obras do outro batalhão na área norte da cidade é urgente como fator de melhoria da logística de infraestrutura da segurança pública na cidade. A ampliação do efetivo policial dos atuais 700 homens para um patamar de 1200 homens, visto que o efetivo existente remonta aos primeiros anos de instalação da cidade.
Um outro desafio urgente e que tem impacto na segurança dos estabelecimento comerciais e junto a população em geral é a entrada em funcionamento do sistema de monitoramento por câmera instalados na cidade e que até o presente momento não foi ativado em sua plenitude.

Educação

Ampliação dos investimentos em reformas das escolas públicas da cidade e instalação de cobertura nas quadras esportivas dos estabelecimentos de ensino que ainda se encontram sem essa infraestrutura. Implantação da escola de tempo integral e ampliação das oportunidades de formação e qualificação profissional de nossos jovens estudantes. A aceleração no processo de construção de creches de forma a ampliar o número de vagas.

Cultura, esporte e lazer

Continuação nos investimento e na promoção de eventos que fortaleçam a cultura nordestina na cidade como elemento de fortalecimento da autoestima. Por ser multicultural e palco da força do Hip Hop a cidade tem que continuar apoiando as diversas manifestações dessa cultura.
No tange ao esporte há que se reformar e ampliar os espaços existentes na cidade e incentivar a sua manutenção e gestão por meio de parceria com grupos organizados da comunidade circunvizinha.

Transporte e mobilidade

Reforma e construção dos terminais de ônibus e paradas são questões que não há mais como esperar. Ampliação do metrô e construção do corredor de ônibus na via Hélio Prates até o Sol Nascente. E por último um assunto urgente, e remanescente da troca dos ônibus coletivos, a substituição dos micro-ônibus por carros mais confortáveis e maiores.
Estas são algumas reflexões que tem o fito de contribuir com a nova gestão do GDF que se inicia em 2015 na pessoa do governador eleito Rodrigo Rollemberg e do nosso vice governador Renato Santana.

Associação Comercial e Industrial de Ceilândia


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...