quinta-feira, 5 de março de 2015

GDF comemora 357 barracos removidos em Ceilândia, e nenhum grileiro preso


O Governo do Distrito Federal comemorou em uma nota, o saldo da desocupação de moradores do Novo Horizonte em Ceilândia. A operação iniciada segunda-feira (2), resultou na remoção de 357 barracos, 180 pontos de luz e 11 de água, 950 metros lineares de muro, cinco mil de cerca e 1,2 mil de cabos elétricos, além do fechamento de 86 fossas sépticas e da retirada de 25 postes e nenhum grileiro preso. Cerca de 600 policiais militares foram deslocados de outras cidades para assegurar o "sucesso" da operação.

De acordo com o GDF, O terreno desocupado destina-se, conforme prevê o programa de urbanização do Sol Nascente, à construção de equipamentos públicos, como escola, unidade básica de saúde, quadra esportiva e outros a serem definidos. 


Para evitar nova ocupação, a Polícia Militar  permanecerá no terreno até a conclusão do serviço. No início do mês passado, outra ação do governo removeu 86 construções em uma área vizinha à desocupada essa semena.


A operação da Agefis, denunciada pelos desabrigados como truculenta, com imagens de homens e mulheres sendo arrastados por policiais e jogados dentro de viaturas, não mirou nos principais responsáveis por toda essa balburdia, os grileiros.  A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (Dema) tem 117 inquéritos abertos para apurar ações de parcelamento irregular do solo e dano ambiental somente na região, mas não houve avanço nas investigações, e nenhuma prisão foi efetuada durante as operações de derrubada. Não é nenhum segredo para os moradores de Ceilândia a identidade desses grileiros, eles possuem comércios e igrejas na cidade, se apresentam como lideranças comunitárias, com fichas de filiação em partidos políticos e alguns até foram candidatos a cargos eletivos nas últimas eleições.  


Da redação
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...