quinta-feira, 23 de abril de 2015

Escola pública de Ceilândia recebe visita de jogadoras do BRASÍLIA VÔLEI


As jogadoras do BRASÍLIA VÔLEI participaram, na última semana, do projeto BRASÍLIA VÔLEI CIDADANIA, o projeto de responsabilidade que acontece desde a criação da equipe, onde as atletas visitam escolas e falam da importância da prática esportiva, do afastamento das drogas e da não violência.

Nos últimos dias, três escolas receberam a visita das jogadoras do BRASÍLIA VÔLEI: o Centro de Ensino Fundamental 316, em Santa Maria, o Centro de Ensino Fundamental 101, no Recanto das Emas, e o Centro de Ensino Fundamental 27, em Ceilândia. As visitas, sempre animadas, também despertam nos alunos o espírito de equipe e o companheirismo.

“A recepção nas escolas tem sido ótima. O objetivo principal é de levar o projeto do BRASÍLIA VÔLEI até as crianças, para que possam se interagir com as atletas. Nos eventos, acontece muita interatividade com as jogadoras, aproximando elas ainda mais com os estudantes”, ressalta o técnico do BRASÍLIA VÔLEI, Sérgio Negrão.

A visita que aconteceu em Santa Maria despertou o interesse nos alunos em aderir ao esporte. “Esse foi o primeiro contato dos estudantes com um time grande. Todos os alunos ficaram entusiasmados, mostrando os autógrafos e os presentes que ganharam. A visita até fez eles [os estudantes] sugerirem à direção para montar um campeonato de vôlei, já que apenas realizamos o de futebol. No fim do primeiro semestre vamos promover a competição”, disse Kheli Christina, diretora do Centro de Ensino Fundamental 316 de Santa Maria.

Já no Recanto das Emas, o que ficou nos estudantes foi o exemplo das jogadoras. “Foi muito bom. Foi um momento ímpar, pois nossos alunos vão ter dificilmente outra oportunidade como essa dentro do ensino público, de uma equipe de ponta vir aqui. Foi uma dinâmica muito bacana de apresentação pois, a partir do momento que você visualiza um exemplo, que participa, que interage, o estudante tem outra percepção. Isso faz surgir crianças que tem o sonho de entrar no esporte e que saiam bons atletas”, afirma Edney Soares, diretor do Centro de Ensino Fundamental 101 do Recanto das Emas.

Sérgio Negrão explica como funciona o projeto BRASÍLIA VÔLEI CIDADANIA. “Os diretores das escolas entram em contato conosco e agendamos a visita. Nós fazemos o evento em escolas públicas e, normalmente, com crianças de cidades que não tem condições de vir ao SESI, em Taguatinga, acompanhar os jogos do time. Já fomos em várias cidades, como Riacho Fundo II, Brazlandia e Gama”, diz.

Sonhos abertos


Na QNR 01 de Ceilândia, as crianças receberam a visita das jogadoras do BRASÍLIA VÔLEI e prestaram muita atenção no que foi dito pelas jogadoras.


“A garotada está precisando de incentivo e acreditar e perceber que são capazes. E uma visita de tamanha importância como essa do BRASÍLIA VÔLEI, enriquece muito, pois tem sempre uma criança que está com uma baixa estima, não acredita na vida e, vendo um depoimento como o da Paula Pequeno, que morava aqui próximo, passam a perceber que, se uma pessoa próxima pode chegar onde chegou, eles podem se focar e podem acreditar que são capazes”, conta o vice-diretor do Centro de Ensino Fundamental 27 de Ceilândia, Leonardo Capuzzo.

“O que eu fiz foi enfrentar as dificuldades de uma caminhada, que é a vida. A vida é dura para todo mundo, mas criei um sonho e fui atrás dele. Independentemente de cor, tamanho, característica pessoal ou situação financeira, tudo isso fica em segundo plano quando nosso sonho é maior do que todas as dificuldades que a gente tem. Muitas pessoas foram para o lado ruim, que não leva a lugar nenhum. Não só o esporte pode te tirar desse caminho ruim, mas os próprios pais que a gente tem que confiar e acreditar, pois eles são muito duros e severos mas é para o bem de vocês”, disse emocionada a ponteira do BRASÍLIA VÔLEI, Paula Pequeno.

Para que as escolas possam receber a visita do projeto BRASÍLIA VÔLEI CIDADANIA, a diretoria da instituição de ensino deve entrar em contato com o Instituto Amigos do Vôlei, pelo telefone (61) 3965.3853 ou pelo e-mail natanael.iav@gmail.com.

O BRASÍLIA VÔLEI é patrocinado pela TERRACAP, Corretora Seguros BRB, IESB, Bancorbrás, Lupo Sports e SESI.

Informações Brasília Volei
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...