quarta-feira, 15 de abril de 2015

Operação Arrasto II prende 12 criminosos em Ceilândia e outros estados


Nesta quarta-feira (15), a Polícia Civil do Distrito Federal, por intermédio da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), deflagrou a Operação Arrasto II. A ação visou o cumprimento a mandados de prisões contra um grupo criminoso interestadual especializado e articulado na prática de diversos crimes, como receptações de veículos, falsificações de documentos públicos e adulterações de sinais identificadores.

Doze criminosos foram presos. Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Ceilândia, Samambaia, Taguatinga, Luziânia (GO), Anápolis (GO), Vitória da Conquista (BA), Itapetinga (BA), Brejolândia (BA), Tabocas do Brejo Velho (BA), Javi (BA) e Santana (BA).

Dentre os presos há o líder do grupo responsável por toda captação e receptação sistemática dos veículos roubados/furtados, em especial motocicletas e picapes médias. Ele providenciava desde a adulteração dos sinais identificadores dos veículos até a confecção dos documentos e placas. Posteriormente, transportava e comercializava os veículos em cidades do interior do Estado da Bahia, onde possuía grande articulação com vários receptadores parceiros.


Também foi preso um funcionário comissionado do Detran/GO. Ele era responsável pelas consultas de dados e repasse de informações usadas na confecção dos documentos falsos e na adulteração dos sinais identificadores dos veículos.

Os investigados responderão, na medida de suas respectivas condutas, pela prática dos crimes de organização criminosa (3 a 8 anos), receptação (1 a 4 anos), adulteração de sinal identificador de veículo automotor (3 a 6 anos), uso de documento falso (2 a 6 anos), falsificação de documento público (2 a 6 anos), porte ilegal de arma de fogo de uso restrito (3 a 6 anos) e de uso permitido (2 a 4 anos), furto qualificado (2 a 8 anos) e roubo circunstanciado (4 a 10 anos + aumento de 1/3 até metade).

As investigações duraram aproximadamente seis meses e, neste período, vários veículos, dentre motos e picapes, foram localizados e recuperados pela DRFV. Em algumas ocasiões, veículos foram flagrados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que desenvolve um trabalho integrado com a DRFV, em vários Estados da Federação.

Saiba mais

A Operação Arrasto I foi desencadeada em julho do ano passado. Na ocasião, o braço armado do grupo, composto de oito pessoas, foi preso. Diversos veículos roubados foram localizados e cinco armas de fogo apreendidas. 

Divisão de Comunicação/DGPC
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...