terça-feira, 9 de junho de 2015

Assassinato de Cristiano em Ceilândia será tema de audiência pública em CPI que investiga violência contra jovens


O Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Artur Trindade, o Diretor da Polícia Civil do DF, Eric Seba de Castro, e o Comandante da Polícia Militar do DF, Florisvaldo Ferreira Cesar, participam, nesta terça-feira (09), de audiência pública na Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga as causas, razões, consequências, custos sociais e econômicos da violência, morte e o desaparecimento de jovens negros e pobres no Brasil. A participação dos agentes de segurança pública atende ao requerimento nº 24/2015, de autoria do Deputado Reginaldo Lopes. A audiência será realizada às 14h30, no Anexo II, Plenário 16 da Câmara dos Deputados.

A convocação dos agentes deve-se ao assassinato do jovem Cristiano Alves da Silva no último dia 8 de abril, na cidade de Ceilândia - DF, em frente a uma panificadora. Segundo testemunhas e moradores da Região que conheciam a vítima, o crime ocorreu por motivos banais e foi cometido pelo dono do comércio, autor de três disparos contra a vítima. De acordo com o requerimento, há a necessidade de se esclarecer a as circunstâncias do crime, o andamento das investigações e as denúncias acerca de violência policial contra familiares e amigos do jovem assassinado.


CPI

A CPI investiga o que motiva e quais os custos econômicos e sociais do aumento de mortes e desaparecimentos de jovens negros. Segundo informações do "Mapa da Violência 2014: Os jovens do Brasil", os homicídios são hoje a principal causa de morte de jovens de 15 a 29 anos e atingem especialmente jovens negros do sexo masculino, moradores das periferias e áreas metropolitanas dos centros urbanos. Em 2012, dos 56.337 mortos por homicídios no Brasil, 53,37% eram jovens. Destes, 77% eram negros (assim considerados a soma de pretos e pardos) e 93,3% eram homens. O estudo mostra também que, de 2002 a 2012, o número de homicídios de jovens brancos caiu 32,3%, e de jovens negros aumentou 32,4%.


A Comissão realiza audiências públicas todas as terças e quintas-feiras, na Câmara dos Deputados, em Brasília, e às segundas-feiras os integrantes se deslocam para os diversos estados, onde acontecem as audiências e diligências que estão subsidiando o trabalho da CPI. Para estimular a participação da sociedade na discussão do tema, foi criada uma comunidade virtual por meio da página edemocracia.camara.leg.br.
Informações Secretaria de Políticas de Promoção de Igualdade Racial
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...