sexta-feira, 19 de junho de 2015

Com a saúde pública do DF em frangalhos, Rollemberg flerta com hospital particular mais caro do país


O Governo do Distrito Federal anunciou com empolgação que o Hospital Sírio-Libanês tem interesse em construir uma unidade em Brasília. Essa deve ser a segunda do Brasil — a primeira, referência nacional, fica em São Paulo. O governador Rodrigo Rollemberg recebeu, em seu gabinete, o diretor local da instituição, Gustavo Fernandes, e o superintendente de Estratégia Corporativa, Paulo Chapchap, na tarde desta quarta-feira (17). Também participaram do encontro os secretários de Saúde, João Batista de Sousa, e de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos.

"Estou convicto de que a vinda de um hospital considerado excelente pelo Ministério da Saúde vai ampliar o patamar da saúde em Brasília", destacou Rolemberg. O grupo deve voltar a se reunir nos próximos dias para dar continuidade às negociações. Segundo Chapchap, a primeira parte do hospital pode ficar pronta em três anos, depois que definida sua construção.
Os representantes do Sírio-Libanês ainda manifestaram o desejo de fechar parcerias público-privadas para a manutenção de unidades de saúde na capital, nos moldes do que ocorre em São Paulo. "É uma imensa alegria iniciar esse entendimento no mesmo dia do lançamento do decreto que define as regras para que empresas administrem empreendimentos do Estado", afirmou Rollemberg.
A Secretaria de Saúde anunciou essa semana que planeja usar, neste ano, apenas R$ 60 milhões dos R$ 94 milhões previstos na Lei Orçamentária Anual de 2015 para investimentos na saúde pública do DF. O GDF informou que a manobra é uma das medidas tomadas pela pasta para ajustar o orçamento à realidade de necessidade de gastos. 
Pacientes denunciaram hoje (19) ao Diário de Ceilândia que faltam agulhas para vacinar crianças nos postos de saúde da região. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...