domingo, 14 de junho de 2015

Segurança alimentar movimentou debates em Ceilândia


Representantes de organizações da sociedade civil de Ceilândia, de Brazlândia e da Estrutural participaram, neste sábado (13), da 3ª Pré-Conferência de Segurança Alimentar e Nutricional do Distrito Federal. Após a abertura do evento, no auditório do Centro de Ensino Médio 3, na QNN 13, em Ceilândia Sul, os 79 participantes se dividiram em grupos para debater os seis temas da pauta fixa das pré-conferências. 

Durante cerca de três horas, foram tratadas as seguintes questões: alimentação adequada e saudável; agricultura familiar; a mulher no contexto da segurança alimentar e nutricional; sustentabilidade e meio ambiente; povos e comunidades tradicionais no contexto da segurança alimentar e nutricional; e alimentação escolar.

Assuntos como criação e manutenção de hortas comunitárias e ampliação desses espaços nas escolas, distribuição de sementes de verduras e legumes para plantar e cultivar em casa, participação dos pais na difusão das vantagens da alimentação saudável e impacto da urbanização na produção da agricultura familiar permearam as conversas.

O conceito de segurança alimentar e nutricional compreende a realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade e em quantidade suficiente. “Trata-se de garantir às pessoas, por meio de políticas públicas, uma alimentação adequada, saudável, livre de agrotóxicos e que atenda às necessidades nutricionais”, explica o subsecretário de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria de Desenvolvimento Humano e Social, Jefferson Urani.

Programação
O cronograma de pré-conferências continua no sábado (20), em Planaltina, para organizações da sociedade civil dessa região administrativa, de Sobradinho e Sobradinho II. O quinto encontro está marcado para 27 de junho, e reunirá representantes do Paranoá — que sediará o evento —, do Itapoã, do Varjão e de São Sebastião.

O ciclo termina em 4 de julho, no Plano Piloto. Esse último encontro envolverá 11 regiões administrativas, o maior número entre as seis rodadas de discussão. Brasília, Lago Sul, Lago Norte, Núcleo Bandeirante, Park Way, Jardim Botânico, Candangolândia, Setor de Indústria e Abastecimento, Guará, Cruzeiro e Sudoeste estarão representadas.

Até agora, foram realizadas duas pré-conferências. A primeira, em 23 de maio, no Gama, reuniu entidades de Santa Maria, do Gama e do Recanto das Emas. Na segunda, realizada em 30 de maio, em Samambaia, participaram moradores de Taguatinga, de Águas Claras, de Vicente Pires, de Samambaia e do Riacho Fundo I e II.

As propostas e as informações coletadas nesses encontros serão catalogadas e subsidiarão os debates da IV Conferência de Segurança Alimentar e Nutricional do Distrito Federal, que ocorrerá de 20 a 22 de julho, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Desse encontro, sairão os 22 delegados da sociedade civil, que terão assento — ao lado de 11 representantes a serem indicados pelo governo de Brasília — na V Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, de 2 a 6 de novembro, também no Centro de Convenções.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...