quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Deputados aprovam crédito de R$ 52,8 milhões para empresas de ônibus


Os deputados distritais aprovaram na tarde desta quinta-feira (13) projeto de lei nº 505/2015, do Executivo, que abre crédito suplementar no Orçamento do Distrito Federal no valor de R$ 52,8 milhões. Os recursos serão utilizados para o pagamento dos subsídios de julho e agosto às empresas de ônibus que operam no sistema de transporte público coletivo.

O secretário de Mobilidade do GDF, Carlos Tomé, acompanhou a votação no plenário da Casa. Na última terça-feira (11), ele fez uma apresentação técnica na Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara para explicar o desequilíbrio financeiro do sistema de transporte.
Na ocasião, ele adiantou que até setembro será necessário um novo pedido de suplementação orçamentária de cerca de R$ 116 milhões para cobrir os gastos até final do ano, ou seja, a diferença entre o que é arrecadado da tarifa dos usuários e o que o governo tem que pagar, em relação à tarifa técnica. Tomé também explicou que o governo terá que cobrir metade dos custos do reajuste da tarifa de cerca de 10%, que entrará em vigência, em setembro.
Durante a votação do projeto em plenário, o deputado Wasny de Roure (PT) afirmou que o governo precisa adotar medidas urgentes para reduzir este gasto. Segundo ele, o tesouro do GDF não aguenta bancar este subsídio, "que pode ser devastador para as finanças locais".
Outros distritais, como Joe Valle (PDT), Chico Leite (PT) e Chico Vigilante (PT) também demonstraram preocupação com o valor elevado dos subsídios. Leite lembrou que o problema existe desde o governo Arruda e precisa ser debatido, mas defendeu que os custos não sejam repassados para os usuários. Já Vigilante ressaltou que os custos não podem ser repassados para as passagens de ônibus.
Ascom CLDF
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...