Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

GDF aponta fraude de mais de R$ 700 mil no transporte público


Uma auditoria realizada pela Secretaria de Mobilidade do Distrito Federal aponta indícios de fraude de mais de R$ 700 mil na concessão de gratuidades do sistema de transporte, é o que revela o portal G1 de hoje (14). Acompanhe íntegra da matéria. 

Auditoria realizada pela Secretaria de Mobilidade do Distrito Federal aponta indícios de fraude de mais de R$ 700 mil na concessão de gratuidades do sistema de transporte. O relatório ainda não foi concluído. Segundo a pasta, o documento deve ficar pronto nos próximos dias. A secretaria afirma que o recadastramento será feito a cada dois anos para maior controle.

De acordo com a secretaria, foram cancelados 1.525 cartões de pessoas com deficiência, que teriam direito a passagens de graça, mas estavam com os cadastros irregulares. Em alguns casos descobertos, os CPFs dos beneficiados eram inexistentes.


Das 1.525, somente 94 pessoas apareceram com a documentação correta até esta sexta-feira (14). A pasta informou que abrirá sindicância e que, assim que a auditoria for concluída, o resultado será encaminho para os "órgãos competentes para as devidas providências".


A auditoria também aponta falhas no passe livre estudantil. O relatório preliminar, obtido com exclusividade pela TV Globo, mostra que alguns estudantes usavam o cartão aos domingos, o que não é permitido pela lei.

Também foram detectadas irregularidades nos validadores. Havia casos, por exemplo, em que o equipamento não estava dentro dos ônibus, mas descontava a passagem do cartão. São 3.394 ônibus, mas o sistema tinha 6.642 equipamentos que validavam os cartões. Foram bloqueados 2.347 validadores pela secretaria.

O documento relata ainda operações fora dos padrões, que indicam uso indevido de equipamentos, cartões e créditos de viagens. Em 3 de setembro do ano passado, a linha 0.228 transportou 710 passageiros, sendo que 70% eram deficientes e 27%, estudantes.

O secretário-adjunto de Mobilidade, Leandro Couto, declarou que o governo está "fechando as torneiras de vazões do sistema". "A gente está muito preocupado com isso. Estamos fechando essas torneiras, mas sem prejudicar o direito do cidadão. Seja das pessoas com deficiência, seja dos estudantes ou daqueles cidadãos que corretamente fazem uso do seu vale transporte no sistema de transporte."

Portal G1