domingo, 30 de agosto de 2015

Trecho desocupado da orla do Lago Paranoá é aberto ao público


Os brasilienses tiveram a chance de conhecer a área desocupada na orla do Lago Paranoá. Neste fim de semana, o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) começou a fazer visitas guiadas em um trecho de aproximadamente 500 metros, ainda com muito entulho das cercas derrubadas.

A desocupação da orla teve início na última segunda-feira (24), com a derrubada de muros e cercas de residências às margens do lago.

A área está isolada. “Como é uma área que é um canteiro de obras, não é segura ainda para movimentação. Tem pontas de pregos, fios desencapados, píers que precisam de manutenção e correm o risco de cair”, disse o superintendente de Monitoramento e Educação Ambiental do Ibram, Luiz Rios. A livre circulação de pessoas também poderia prejudicar o inventário técnico do impacto das invasões que vai estabelecer punições aos proprietários que ocuparam irregularmente a faixa de proteção ambiental a 30 metros do lago.

Na área visitada hoje, o solo é bastante irregular, com duas piscinas aterradas, resto de cercas derrubadas, um matagal e até ninhos de aves no chão. A visita guiada por educadores ambientais do Ibram é uma forma segura de matar a curiosidade.

"Sem educação não adianta abrir o espaço”, afirma o professor Eduardo Ravagni. Ele mora na orla do lago, mas não terá o terreno afetado pela operação, porque construiu dentro dos limites legais. “Isso aqui, que era de um senhor que fazia suas festas, desfrutava de um espaço e cuidava, tem que passar agora a ser cuidado por nós todos”, afirmou Ravagni.
As visitas guiadas ao trecho desocupado na orla do Lago Paranoá vão ocorrer também nos próximos finais de semana. O ponto de encontro é no Morro da Asa Delta, na QL 12 do Lago Sul, em frente ao 5º Batalhão da Polícia Militar, sempre a partir das 9h.

Isoporzinho
Para comemorar a liberação de parte da orla do Lago Paranoá, que em breve se tornará um parque, um grupo organizou pelo Facebook o evento Isoporzinho. Os participantes fizeram um grande piquenique, tomaram banho no lago e praticaram esportes, ao som de reggae e surf music.

“Assim que nós soubemos da desocupação, resolvemos juntar amigos para marcar esse momento histórico. Nada melhor do que comemorar com consciência e preservar esse local que nos foi devolvido”, explica Yasmin Melo, organizadora do evento.

Um amigo foi chamando o outro e a página oficial do Isoporzinho, criada no dia 20 de agosto, somou 14 mil confirmações de presença. Os organizadores, no entanto, estimam que 1.500 pessoas tenham comparecido.

Agência Brasil
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...