quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Secretaria de Agricultura apreende 12,4 toneladas de carne vencida em Ceilândia


A Diretoria de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal e Animal (Dipova), da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, apreendeu 12,4 toneladas de carne em um entreposto, no centro da Ceilândia, nesta quarta-feira (9). A empresa, que armazenava produtos vencidos e fraudava o certificado de inspeção do órgão, foi autuada e poderá ser penalizada com multa que varia de R$ 2.440 a R$ 122 mil. Os produtos apreendidos passarão por análise e, se possível, serão doados ao zoológico de Brasília.

A fiscalização chegou até o local por meio de denúncia anônima e constatou a manipulação irregular de produtos de origem animal. A empresa tinha permissão apenas para compra, armazenagem e revenda, mas passou a usar o certificado de inspeção de outra marca — aprovada pela Dipova — para fazer cortes e embalar a carne com selo próprio, usando o número de registro fraudado.
"Isso agrega valor à carne. Com as peças cortadas, eles conseguiriam vender por um preço maior", diz Fábio Azevedo, chefe da Fiscalização de Trânsito da diretoria. Como o material apreendido tem origem clandestina, a secretaria não pode doá-lo para creches. "Quando sabemos a origem do produto, fazemos a análise em laboratório para verificar se está próprio para consumo humano", explica Azevedo. A parte da carne apreendida que estiver em boas condições pode ser doada para o zoológico. O restante será incinerado.
Prazo de validade
Além da mercadoria apreendida por fraude no registro, os fiscais encontraram produtos em situação regular, mas com o prazo de validade vencido. Entre eles, há carne com data de validade de 2013. Com a operação desta quarta-feira, o órgão calcula que as apreensões, tanto de origem animal quanto vegetal, chegam a 35 toneladas em 2015.

Agência Brasília
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...