segunda-feira, 5 de outubro de 2015

GDF arrocha brasilienses com tarifas e impostos, mas não poupa com imóveis


Crise. Atraso no pagamento.  Suspensão de reajustes salariais. Aumento de impostos e  tarifas. Estas têm sido expressões muito familiares neste 2015 no DF. Mas, na contramão do arrocho,  está o Governo do Distrito Federal, que já gastou este ano mais de R$ 42 milhões com aluguel e taxas de condomínio. 

O levantamento, feito pelo gabinete do deputado distrital Chico Leite (Rede) a partir de dados do Sistema de Gestão Governamental  (Siggo), mostra que os gastos não condizem com o corte de despesas  tão propagado pela atual gestão.

 Os números mostram que em 2013, no mesmo período, o Governo do DF gastou R$ 34,2 milhões com a locação de imóveis e pagamento de condomínio, passando para R$ 46,7 milhões, em 2014, que representou um crescimento de 36,4%, no último ano da gestão do ex-governador Agnelo Queiroz. 
Os imóveis alugados são ocupados por secretarias de Estado e demais órgãos da estrutura administrativa do governo. 

Exemplo

“O GDF precisa dar exemplo, antes de cobrar da população” diz o ex-petista, referindo-se ao pacote encaminhado à Câmara Legislativa para aumento de impostos.

 O deputado  diz que há uma “tendência” para que ele vote contra as propostas que tratam do reajuste de tributos. “A população já tirou Agnelo (que foi derrotado no primeiro turno, quando tentou a reeleição), porque reprovava o modo dele de governar. Não pode essa mesma população pagar por erros imputados a quem ela derrotou nas eleições”, citou. 

Para ele, a atual gestão precisa ter criatividade para incrementar receitas e cortar gastos. “Este é o momento de reduzir despesas drasticamente”, afirmou.

Informações

O gabinete do deputado  Chico Leite informou que, de posse dos dados,  já requereu informações ao Governo do Distrito Federal  sobre os gastos com aluguéis e condomínios já levantados. “Queremos saber por que esse gasto, em um momento de contenção”, argumentou o ex-petista, que trocou, na semana passada, de partido. Agora, na Rede, deve compor a base aliada de Rollemberg.

Meta é economizar, diz GDF

O governo empreende esforços para economizar com aluguéis, garante o subsecretário de Administração de Próprios, Juliano de Freitas Costa. “Estamos trabalhando no sentido de fazer uma otimização das áreas ocupadas, mapeando áreas ociosas, para colocar vários órgãos no mesmo prédio, por exemplo”, disse ele.

Com a mudança para o Centro Administrativo prevista para o início do ano que vem, ele conta que o governo trabalha para zerar os gastos com imóveis. Tudo depende dos “embaraços judiciais pendentes”, que ainda não foram julgados, conforme Costa.

“A gente trabalha para reduzir em 25% dos gastos com aluguéis, mas queremos superar e muito essa expectativa”, afirmou, citando a meta “bastante ousada” de não ter que pagar aluguel.

Centro administrativo


 O Centro Administrativo não comportará todas as pastas, mas, com a desocupação do anexo do Palácio do Buriti, há a possibilidade de as secretarias que estão em imóveis alugados migrarem para o prédio. “Esta meta está dentro do objetivo maior, que é a economia de recursos”, argumentou. 

Millena Lopes do JBr
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...