segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Obras de infraestrutura do Sol Nascente serão entregues em 2017, garante GDF


Os cerca de 100 mil moradores do Sol Nascente já começam a ser beneficiados pelas obras de infraestrutura iniciadas em fevereiro. De acordo com GDF, a entrega será até 2017, mas já se veem modificações na área, em Ceilândia. A pavimentação começou e chegou a sete ruas. Quatro das 11 lagoas de retenção para água da chuva estão sendo feitas. Elas servirão como uma espécie de filtro para que o recurso hídrico captado pela rede de drenagem chegue sem sujeira aos rios.

Mesmo com a urbanização ainda no começo, é possível ver resultados, segundo o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras, da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, Fernando Chagas. "Antes era difícil até para caminhar, e hoje já conseguimos trafegar por um lugar mais aprazível", diz, referindo-se à má qualidade das vias antes do início da criação de duas lagoas de contenção do trecho 1, que ainda receberá outras três.

No primeiro trecho, onde as intervenções estão mais avançadas, o investimento é de R$ 41.573.080,96. O espaço foi subdividido em seis bacias, onde serão executados 25,2 quilômetros de rede de drenagem e 304,9 mil metros quadrados de pavimentação em blocos de concreto articulados, que evitarão poças.

O governo também já realiza trabalhos de topografia e terraplanagem no trecho 2. Iniciadas em setembro, as obras terão investimento de R$ 79.720.828,99 e foram separadas em três bacias. Para que fosse possível começar a execução de duas das três lagoas de retenção previstas para área, foram retiradas, na quarta-feira (4), 54 construções irregulares que ocupavam o espaço previsto para benfeitorias.

As ocupações eram recentes, segundo a Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis), órgão responsável pela operação de retirada. Todas foram erguidas neste ano. De acordo com a autarquia, outras partes do trecho 2 precisarão ser desocupadas para que o projeto seja colocado em prática. Serão 30,03 quilômetros de redes de drenagem e 493,5 mil metros quadrados de pavimentação. "Contamos com o reconhecimento da população de que nosso objetivo é levar salubridade e dignidade ao Sol Nascente", diz o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras. Desocupações também tiveram de ser feitas em fevereiro, no trecho 1, quando foram retiradas outras 82 construções irregulares.



Histórico

Os serviços de infraestrutura no Sol Nascente compreendem obras de drenagem pluvial e de pavimentação. O investimento será de R$ 187,6 milhões, divididos em três contratos — um por trecho. Os recursos, da Caixa Econômica Federal (95%), com contrapartida do Executivo local (5%), correram o risco de ser cancelados caso as intervenções não tivessem início no começo de 2015.

Será assinada ainda neste ano a ordem de serviço para as obras no trecho 3. A expectativa é que as melhorias comecem a ser feitas no início de 2016. O investimento será de R$ 66.335.952,40. Serão executados 21,3 quilômetros de rede de drenagem, com três lagoas de retenção, e 450,5 mil metros quadrados de pavimentação. A área foi dividida em três bacias.

Um grupo de trabalho responsável pelas benfeitorias no setor habitacional faz reuniões semanais para avaliar o andamento das obras. É formado por representantes das Secretarias de Infraestrutura e Serviços Públicos e de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; da Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab); da Agefis, da Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb) e das empresas contratadas.

Agência Brasília
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...