sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Administração retira 90 toneladas de lixo e entulhos de Ceilândia



O Setor de Oficinas do Setor O está de cara nova. A Administração Regional de Ceilândia concluiu, nesta sexta-feira (18), a limpeza do terreno que era usado irregularmente para o descarte de entulho e lixo por carroceiros e moradores. No local, foram retiradas cerca de 90 toneladas de lixo e entulho, como pneus velhos, móveis e eletrodomésticos. A ação tem o objetivo de prevenir e combater possíveis focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus.

Na operação realizada hoje, foram usados cinco caminhões caçambas com capacidade de transportar 15 toneladas de entulho, cada um. O local já passou por diversas limpezas neste ano. A mais recente foi no final de novembro. A administração, em parceria com o SLU, promoveu mutirão de limpeza também no Setor de Indústrias, na QNN 03/05, QNP 05 e no Pôr do Sol.

Nesses locais, foram retiradas aproximadamente 280 toneladas de lixo e entulho, além de cerca de 5 mil quilos de lixo na limpeza manual, que inclui a catação, a varrição e a capina de meio-fio. Também foram retiradas aproximadamente 1500 faixas de propaganda irregulares.

O lanterneiro Luiz Firmino, 43 anos, morador da região, conta que a comunidade deve se conscientizar de que o local não deve ser usado como deposito de lixo. Ele lembra que a área já passou por diversas limpezas neste ano, mas voltou a ser suja.  “Qualquer cidadão sabe que onde há lixo existe a possibilidade de contaminação por vários tipos de insetos e também doenças transmitidas pelo mosquito da dengue. Cada um deve cuidar do seu lixo e procurar descartar em locais corretos”, afirma.

Para o Administrador Regional de Ceilândia, Vilson de Oliveira, os trabalhos de limpeza nesses locais críticos são importantes para evitar o acúmulo de lixo, eliminando, assim, possíveis criadouros de Aedes aegypti, e de animais peçonhentos. "Pedimos o apoio de toda comunidade para combater o mosquito. Sabemos que todos devem fazer sua parte. Só assim, conseguiremos diminuir as ocorrências no DF.” ressalta o administrador.

Monitoramento

A comunidade também pode alertar as autoridades competentes sobre a suspeita de alguma área que pode conter possíveis focos para a reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, por meio do telefone da Vigilância Ambiental : 61-3373-1919.

Ascom Administração de Ceilândia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...