terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Violência em áreas nobres do DF "preocupa" governador Rollemberg e provoca mudanças

Os recentes episódios de violência nas áreas nobres do Distrito Federal assustam a ponto de o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) convocar uma reunião de emergência com a cúpula da segurança pública. Coincidência ou não, isso aconteceu depois dos ataques a residências da Asa Sul e do Lago Sul, na última semana. Na tarde de ontem, o socialista reuniu a equipe para planejar ações na área e tentar frear a onda de crimes. Uma das medidas é reformular o canal de emergência 190, alvo de reclamações da população, que alega demora no atendimento. O GDF deve remanejar servidores de setores administrativos para complementar as vagas da Central Integrada de Atendimento e Despacho (Ciade). 

Em 2 de janeiro, surgiu o primeiro relato de roubo à mão armada: assaltantes invadiram uma joalheria de um shopping da Asa Sul. Dois dias depois, outra loja especializada em joias sofreu um ataque na comercial da 302 Sul, assim como, em 11 de janeiro, mais uma joalheria, no Lago Sul, foi alvo de assaltantes. Invasões de residências também se tornaram frequentes. Foram registradas ocorrências no Lago Sul, Lago Norte, Núcleo Rural Lago Oeste e na Asa Sul. Em alguns casos, os bandidos fizeram reféns. E em um deles, um garoto de 12 anos levou uma facada ao defender a mãe de um criminoso. Os roubos aconteceram em um curto intervalo de tempo.

O governador afirma ter intensificado o policiamento com 600 homens a mais nas ruas. “O comandante da Polícia Militar está trocando o expediente administrativo alguns dias da semana, colocando todo o efetivo nas ruas. Nós vamos fazer algumas reformulações na central de informações e de operações da PM, o 190, para garantir maior agilidade à população de Brasília”, reforça Rollemberg.

No domingo, duas mulheres sofreram assalto à mão armada ao lado de um shopping próximo ao Lago Paranoá. Um dia antes, dois homens abordaram o porteiro de um prédio na 203 Sul e chegaram até a garagem. Lá, esperaram por uma hora e meia até assaltar um morador no momento em que ele estacionava o carro. A dupla subiu para o apartamento e amarrou todas as vítimas. Os criminosos roubaram três televisões, celulares, roupas, joias, um notebook, R$ 5 mil, dois carros e documentos pessoais. Ainda levaram uma mulher para sacar dinheiro em um banco e, depois, abandonaram-na em Valparaíso.

O encontro de ontem para tratar dos assaltos reuniu o comandante-geral da PM, coronel Marco Antônio Nunes; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Hamilton Santos Esteves Júnior; o diretor-geral da Polícia Civil, Eric Seba; o diretor-geral do Detran-DF, Jayme Amorim, a secretária de Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar; e o assessor de Gestão Estratégica e Projetos da Secretaria de Segurança Pública, Haroldo Areal.

*Com informações do Correio Braziliense
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...