sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Com UPA interditada, Hospital de Ceilândia registra superlotação

O Hospital Regional de Ceilândia (HRC) está sofrendo com a superlotação de pacientes, após o incêndio que interditou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, na tarde de quarta-feira (17). No período da noite o hospital contava com apenas quatro médicos no plantão. Às 21h, cerca de 100 pacientes aguardavam atendimento médico no local.

O HRC tem um histórico de problemas com a demanda de pacientes frente a quantidade de médicos em atendimento, o que gera um fluxo maior do que a unidade teria condições de atender. A UPA funcionava como um ponto de desafogo do hospital ao atender pacientes de regiões próximas, como P Norte, Pôr do Sol e Sol Nascente. Com a interdição do local, a unidade hospitalar da cidade deve receber uma demanda superior de pacientes.
A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) informou, via assessoria de imprensa, que o atendimento no HRC foi reforçado para dar conta da quantidade de pacientes que devem procurar a unidade.
Segundo a pasta, os médicos que atendiam na UPA foram realocados para a emergência do hospital, o que significa um clínico a mais por período. A SES/DF informou que o hospital está contando agora com 5 clínicos, 5 pediatras, 4 ginecologistas, 3 cirurgiões e 2 ortopedistas.
A SES/DF informou também que reabriu uma enfermaria no local para realocar os pacientes vindos da UPA.
*Informações do Jornal Alô
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...