segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Companhia de Dança oferece aulas gratuitas para a comunidade em Ceilândia

Rodrigo Cruz dá nome à companhia de dança da qual é fundador e diretor. Vindo de uma família carente de Samambaia, Rodrigo se tornou bailarino por meio de um projeto social, e foi a partir daí que ele decidiu oferecer gratuitamente o seu conhecimento cultural. A companhia já possui três anos e é composta, atualmente, por 12 integrantes profissionais além de várias pessoas da comunidade que participam de suas oficinas. Todas as aulas são oferecidas sem custos aos participantes.

Por meio de uma parceria com o Centro Cultural de Ceilândia, a Companhia de Dança Rodrigo Cruz recebeu um espaço para ensaios no ano passado. Em contrapartida a essa colaboração, o grupo decidiu abrir os ensaios de dança contemporânea para a comunidade a partir de janeiro deste ano. O projeto recebeu o nome de Ceilândia tem Dança e, segundo o diretor, cerca de sete pessoas da comunidade frequentam as aulas assiduamente.
O militar Davi Xavier, 25 anos, mora na região do P Sul e participa das aulas abertas. Para ele é muito importante essa oportunidade próximo à sua casa. “A dança contemporânea não é algo que se consegue com facilidade porque é inacessível a muita gente que não tem como pagar”, observa. Como um dos poucos homens a participar de um ambiente majoritariamente feminino, Davi diz que ainda sofre preconceito pela paixão pela dança, mas isso não o impede de continuar buscando seu sonho.
Como pré-requisito para participar das aulas, Rodrigo diz que a pessoa deve ter mais de 15 anos e disponibilidade para fazer atividades físicas. As aulas acontecem todos os sábados, das 19h às 20h, e domingos, das 9h às 10h, no Centro Cultural de Ceilândia (QNN 13 Conjunto P, Módulo B – Área Especial). Não é necessário fazer inscrição prévia.
Como objetivo futuro para o projeto, a Companhia Rodrigo Cruz pretende ampliar o atendimento para a comunidade. “A gente quer desenvolver mais atividades, mas para isso procuramos mais apoiadores, porque não é um projeto fácil”, diz Rodrigo. O grupo fará uma exibição no projeto Sesc Aberto para Balanço – Mostra Competitiva de Dança, no Sesc de Taguatinga, no dia 27 de fevereiro. Na ocasião apenas os dançarinos profissionais vão se apresentar.
Thaís Rodrigues / Portal Metrópoles (http://goo.gl/UOwpbw)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...