terça-feira, 22 de março de 2016

Ao completar 45 anos, Ceilândia é homenageada pela Câmara Legislativa

A música nordestina embalou os moradores de Ceilândia durante a sessão solene em homenagem aos 45 anos da cidade. O evento, realizado na tarde desta segunda-feira (21), no Sesc local, abriu as comemorações do aniversário da maior Região Administrativa do DF, e contou com a participação de lideranças comunitárias, artistas,  políticos, representantes do poder público, professores e alunos de diversas escolas, empresários e personagens que contribuíram para o crescimento e o desenvolvimento da região. 

Com quase 600 mil habitantes, a Região Administrativa é considerada a maior e mais nordestina das cidades do DF. Morador de Ceilândia há 39 anos e autor da homenagem, o deputado Chico Vigilante abriu a sessão solene relatando a trajetória de luta e de superação dos primeiros moradores que ali chegaram, quando a cidade ainda carecia de infraestrutura e equipamentos públicos básicos para atender a população. 
Segundo lembrou Vigilante, no início, o preconceito com relação a cidade era grande a ponto de atrapalhar os moradores de conseguir emprego no Plano Piloto. “Ceilândia nasceu da determinação e da vontade de um povo, que não se furtou em lutar para trazer melhorias para a cidade”, elogiou. 
O administrador da cidade, Wilson de Oliveira, destacou a importância das feiras locais para o desenvolvimento econômico da região e do setor produtivo local para o desenvolvimento do DF. " A cidade é responsável por 25% do ICMS gerado no DF.  Nosso valor tem que ser reconhecido" , relatou.
"Temos que valorizar nossa cidade e o que temos aqui sem nos envergonharmos. A união é fundamental para o nosso desenvolvimento", completou Oliveira.
A juventude também se fez presente na tarde de homenagem. A estudante do Centro de Ensino Médio nº 09, Natália Silva, cobrou das autoridades presentes  mais lazer, cultura, segurança e qualidade na educação. 
"Temos muitos parques e praças mas estão abandonados. Na minha escola as salas são lotadas, sem ventilação, as cadeiras estragam as roupas e livros da gente", contou.
"Temos que investir na educação dos jovens de Ceilândia. Não somos inferiores aos alunos do Plano Piloto ".
Ela fez um apelo por mais segurança.  "Aqui todo mundo já foi assaltado ou teve alguém da família assaltado. Não gosto de sair com medo de ser assaltada. Precisamos de mais segurança ", pediu, emocionada.
O diretor do CEM 09, José Gadelha, se manifestou dizendo que Ceilândia é um laboratório de experiências sociais, culturais, sindicais e educacionais e que devem ser mantida e incentivada.
O evento contou com a presença também do presidente do Sesc-DF, Aldemir Santana, dos deputados distritais Reginaldo Veras e Luzia de Paula.
Também houve apresentações do grupo de teatro Bar-Barakah, composto por adolescentes que trabalham com moradores de rua em situação de risco, e de repentistas locais. 
Por Veronica Soares / Ascom Chico Vigilante
Fotos: Weberton Pereira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...