quarta-feira, 2 de março de 2016

Ex-participantes do Centro da Juventude de Ceilândia alcançam times profissionais

Uma oficina de futebol, voltada para jovens carentes e que desejam participar de atividades recreativas, pode ser o pontapé para uma carreira de sucesso e o surgimento de futuros campeões. É o que ocorre com os alunos do professor Breno Luís Costa, de 40 anos, no Centro da Juventude de Ceilândia. Morador da região, há mais de dez anos utiliza a atividade como instrumento de inserção social: “Queremos formar cidadãos e o esporte tem essa força”.

Da equipe saíram atletas que hoje estão em times do cenário nacional. É o caso de Jean Felipe Mendes, de 16 anos, ex-morador da quadra QNQ e hoje contratado do Volta Redonda Futebol Clube, no Rio de Janeiro. Vindo de família de baixa renda, foi um dos primeiros alunos de futebol do centro e também participou de aulas de jiu-jítsu e de informática.
Outro talento que despontou nos campos do Centro da Juventude foi Ítalo Barbosa, de 18 anos, morador da QNQ. Ele foi convocado para as categorias de base da Sociedade Esportiva do Gama e agora é da equipe profissional do time e disputa o Campeonato Brasiliense (Candangão).
“Esses alunos praticam futebol comigo, fazem aulas de dança, música e outras oficinas no centro. Muitos têm aqui um apoio e os que se destacam a gente incentiva a continuar no esporte”, ressalta Breno.
Xadrez e audiovisual

Os centros são equipamentos públicos voltados para os jovens entre 15 e 29 anos. O objetivo é promover cidadania, inseri-los no mundo do trabalho, incentivar o protagonismo juvenil e tentar prevenir o uso de drogas e a prática de atividades ilegais. São prestados serviços de acompanhamento psicossocial individual e familiar em dois locais —na Estrutural (Praça Central) e em Ceilândia (QNN 13) —, que atendem um total de pessoas. Em funcionamento de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas, as oficinas ocorrem três vezes por semana, com carga diária de 3 horas.

Nas duas unidades há aulas de futebol, corte e costura, artes marciais, dança, música, teatro, hip hop e xadrez e ainda projetos de inclusão digital, audiovisual, estímulo a leitura, produção de textos e estudo dirigido (reforço escolar).

“A expectativa é ampliar o serviço e levar os Centros da Juventude para outras regiões administrativas do Distrito Federal“, afirma a subsecretária da Juventude, da Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, Aline Bezerra de Andrade.

Comunidade
Podem participar jovens da comunidade em geral, mas é dada preferência a pessoas de famílias inscritas no Cadastro Único dos programas sociais do governo Federal. Elas são encaminhadas para as unidades por meio do Centro de Referência à Assistência Social (Cras), vinculado à Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. 

A cada semestre são abertas vagas restantes para o público, também de 15 a 29 anos. Os interessados podem se inscrever na lista de espera nos dois centros.

Centros da juventude

Público: jovens de 15 a 29 anos
De segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas

Ceilândia (QNN 13)

Estrutural (Praça Central)

*Informações Agência Brasília
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...