sexta-feira, 22 de abril de 2016

Morador de Ceilândia morre vítima de H1N1

A Secretaria de Saúde confirmou hoje a quarta morte por H1N1 em 2016 no Distrito Federal. De acordo com boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria nesta sexta-feira (22), o paciente era homem, tinha 18 anos e morava em Ceilândia. Até o informativo anterior, na semana passada, haviam sido registradas três causadas pelo vírus — de moradoras de Águas Claras, do Paranoá e de Vicente Pires. Uma delas tinha mais de 60 anos, e as outras duas estavam na faixa etária de 25 a 59 anos. O boletim também informa que há outra morte em fase de investigação.

Há mais nove casos de H1N1 confirmados no DF em relação ao último documento, divulgado em 15 de abril. São 193 suspeitas e 51 confirmações, das quais fazem parte as quatro mortes. Dos casos positivos para o vírus, 41 são de pacientes internados por apresentarem a doença de forma mais grave. Nos outros 10, o quadro é considerado mais leve.
Entre os casos mais graves, seis são pacientes menores de 5 anos; três, de adolescentes de 15 a 19 anos; 24, de adultos de 20 a 59 anos; e oito, de maiores de 60 anos. Já entre os menos graves, quatro ocorreram em menores de 1 ano de idade; dois em jovens de 15 a 19 anos; três entre adultos de 20 a 29 anos; e um na faixa etária de 30 a 39 anos. Oito casos são de gestantes: três mais graves e cinco mais leves.
A Asa Norte foi a região administrativa em que houve maior incidência de casos até agora: oito. Santa Maria e Ceilândia seguem em destaque, com sete e seis pessoas contaminadas, respectivamente.
Vacinação


A vacinação para grupos considerados prioritários — crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, puérperas de até 45 dias e profissionais da saúde — começou na segunda-feira (18). Nos três primeiros dias da campanha de vacinação para grupos considerados prioritários, foram vacinadas 58.863 pessoas.
De acordo com a Secretaria de Saúde, o número corresponde a 19,95% do público-alvo de 295 mil pacientes previstos para essa etapa. Até o dia 30, data em que começa a campanha nacional, Brasília contará com cerca de 620 mil doses para atender, segundo estimativa da pasta, 609 mil pessoas.
A imunização contra o vírus pode ser recebida em qualquer centro de saúde da rede pública, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas.
Também fazem parte do público-alvo: pessoas com mais de 60 anos, povos indígenas, população carcerária e internos do sistema socioeducativo, funcionários do sistema prisional e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais. Aqueles que têm alergia severa a ovo não devem ser vacinados antes de procurar um médico.
Acesse a íntegra do boletim epidemiológico.
*Informações Agência Brasília
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...