segunda-feira, 30 de maio de 2016

Internos do sistema prisional participam de desocupação de área pública em Ceilândia


Uma operação integrada do governo de Brasília teve início nesta segunda-feira (30) para a retirada de construções irregulares no Trecho 3 do Sol Nascente, em Ceilândia. A área de 60,97 hectares pertence à Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) e está destinada ao Projeto de Assentamento Distrital Santarém, da Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural — de maneira regular, 24 propriedades já produzem frutas e verduras no local.

De acordo com o governo de Brasília, o objetivo é derrubar 188 edificações irregulares até sexta-feira (3). De acordo com a pasta da Agricultura, a ocupação começou no início de 2015. Ainda segundo o órgão, as pessoas foram avisadas previamente sobre a destinação do terreno e a necessidade das remoções.

A estimativa é que pelo menos 125 famílias morem no local. Algumas delas ergueram mais de uma moradia. Na atividade desta manhã, não foram registradas ocorrências policiais.

Segundo informações da Agência de Fiscalização do DF (Agefis), foram retiradas nesta segunda-feira 20 edificações de alvenaria, 560 metros de muros e 2 bases prontas para receberem construções, além de 130 metros de cerca. A Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) soterrou oito fossas sépticas e a Companhia Energética de Brasília (CEB) desligou 30 pontos clandestinos de captação de energia. Cinco pessoas solicitaram caminhões da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) para a mudança dos móveis.

Vinte e nove internos do sistema prisional, cedidos pela Fundação de Apoio ao Trabalhador Preso (Funap), subordinada à Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, auxiliaram na retirada dos pertences dos invasores de dentro das residências.

Cerca de 180 servidores, 27 caminhões, 3 pás mecânicas e 2 escavadeiras foram usadas na ação de hoje. Também apoiaram a desocupação a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos; a Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab), a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros Militar, a Subchefia de Ordem Pública e Social, vinculada à Casa Militar; a Polícia Civil, o Departamento de Trânsito do DF (Detran) e a Vara da Infância e da Juventude do DF.

*Informações da Agência Brasília
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...