sexta-feira, 6 de maio de 2016

Mães são homenageadas no Hospital de Ceilândia

Oficinas de maquiagem, corte de cabelo e designer de sobrancelha fizeram parte da homenagem antecipada do Dia das Mães, para as pacientes do Hospital Regional de Ceilândia, onde são realizados cerca de 700 partos por mês. O evento que aconteceu nesta quinta-feira (5), foi preparado pelos servidores da unidade e também contou com o sorteio de presentes e palestra.

"Esse ato simbólico manifesta nosso carinho e atenção por vocês, que têm essa missão ímpar de ser mãe. Para nós, enquanto profissionais, também é uma oportunidade para refletirmos sobre o valor das mães, que também devem renovar nesta data os votos de cuidado com seus bebês", destacou a diretora do hospital, Talita Lemos, no evento promovido na maternidade.
"Fui muito bem atendida desde que o meu filho Isaque nasceu, há 20 dias. Eu não esperava que ele nascesse tão frágil. Então, a equipe do Serviço Social, Banco de Leite e da UTI acolheram muito bem, tanto eu, quanto meu filho", confirmou Nayara Cristina Rodrigues, 28 anos.
Nayara foi uma das mães homenageadas por ser destaque no projeto Mãe Diarista. A iniciativa é destinada para as mulheres que estão com seus bebês internados por nascerem com baixo peso e em estado fragilizado. Assim, a mãe passa o dia com o filho e à noite retorna para casa. A paciente vai ao hospital todos os dias e acabou se tornando uma doadora de leite.
A enfermeira do Banco de Leite do Hospital, Jaqueline Starling, que ministrou a palestra sobre "A importância da amamentação", conta que as mães internadas ou que fazem parte do projeto doaram, juntas, 15 litros de leite materno em abril, mês em que a coleta total ficou em 111 litros.
"Falar sobre a amamentação para essas mães é muito importante, porque muitas permanecem aqui por bastante tempo. Muitas vezes, ficar sem retirar o leite pode influenciar na queda da produção. Além disso, o próprio contato da mãe com o filho, por si só, se torna um fator de recuperação para o bebê", disse a profissional.
Mãe de primeira viagem, Cinthia Lorrane Pacheco, 15 anos, também foi homenageada. Ela foi destaque pelo projeto Nutriz, em que a mãe recebe alta da ginecologia, mas fica internada com o recém-nascido na UTI para oferecer leite para a criança.
"Achei muito legal essa iniciativa de homenagear as mães, porque é um momento de descontração, inclusive, pelos problemas que enfrentamos com os bebês. Como Mãe Nutriz, sei que po acompanhar cada passo do desenvolvimento do meu filho, que nasceu muito pequeno", disse, ao referir-se ao Gabriel Henrique, que tem um mês e 15 dias.
*Informações Agência Brasília

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...