quarta-feira, 11 de maio de 2016

MP pede condenação de Liliane Roriz por crime de lavagem de dinheiro

O Conselho Especial do Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT) recebeu, nesta terça-feira, 10 de maio, por unanimidade, denúncia oferecida em desfavor da deputada distrital Liliane Maria Roriz. O Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) pede a condenação da acusada por crime de lavagem de dinheiro. A parlamentar e outras oito pessoas já foram condenadas, em primeira instância, por atos de improbidade administrativa referentes aos mesmos fatos.

De acordo com a denúncia, a deputada recebeu dois apartamentos no Edifício Monet, em Águas Claras, fruto de crimes contra a Administração Pública praticados, em tese, pelo ex-governador Joaquim Roriz e outras pessoas. Os demais envolvidos no esquema também foram denunciados pelo MPDFT e a ação penal tramita na 2ª Vara Criminal de Brasília. Em razão do foro privilegiado da parlamentar, o processo foi desmembrado para o Conselho Especial do TJDFT.
Após a publicação do acórdão, a ação seguirá os trâmites processuais previstos em lei.
Condenação por improbidade
Em julho de 2015, a 3ª Vara de Fazenda Pública do DF julgou procedentes os pedidos do MPDFT e condenou por atos de improbidade administrativa os réus: Joaquim Domingos Roriz; Tarcísio Franklin de Moura; Geraldo Rui Pereira; Antonio Cardozo de Oliveira; Roberto Cortopassi Junior; Renato Salles Cortopassi; Jaqueline Maria Roriz; Liliane Maria Roriz; Weslliane Maria Roriz Neuls; Rodrigo Domingos Roriz Abreu; WRJ Engenharia de Solos e Materiais LTDA; JJL Administração e Participação LTDA; e COSS Construção LTDA. O grupo foi considerado culpado por esquema para obtenção de empréstimo e repactuação do valor junto ao BRB, de forma irregular, mediante recebimento de 12 apartamentos no Residencial Monet. A ação está em fase de recursos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...