sexta-feira, 6 de maio de 2016

Operação Dubai prende duas pessoas em Ceilândia envolvidas no cartel de combustíveis

Nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (6/5), policiais federais e promotores cumpriram quatro mandados de condução coercitiva, quando a pessoa é obrigada a depor. As ações fazem parte da segunda fase da Operação Dubai, que investiga uma organização criminosa dedicada à formação de cartel no mercado de revenda de combustíveis no Distrito Federal. Outros quatro mandados de busca e apreensão também foram autorizados pela juíza da Primeira Vara Criminal de Brasília.

Um mandado foi cumprido no Park Way, outro no Lago Sul e dois em Ceilândia. Os alvos são dois empresários e dois funcionários de uma rede de combustíveis. Os mandados estão sendo cumpridos nas residências de pessoas ligadas às seguintes redes:  Braga, Autoshopping, da família Canhedo, e Original.
Segundo o delegado João Thiago, da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiro do Departamento da Polícia Federal (Delefin), as buscas ocorreram após análise dos materiais apreendidos na primeira fase.
“É um um momento importante da operação. Colhemos muitas informações e agora precisamos confirmá-las”.  As ações têm apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MPDFT.
O Gaeco reforça que os elementos de prova colhidos ao longo da investigação demonstram que os envolvidos, empresários e funcionários dos mercados de revenda e de distribuição de combustíveis, mantêm reuniões e contatos frequentes com o objetivo de fixar preços uniformes e abusivos de combustíveis, com elevadas margens de lucro, em prejuízo da livre concorrência e do consumidor final.
O Ministério Público ressaltou que as pessoas conduzidas à Delegacia de Polícia, assim como aquelas contra as quais foram executadas ordens de busca e apreensão em seus domicílios ou residências, são presumidamente inocentes até prova em contrário.
*Com informações de Mirelle Pinheiro do Portal Metrópoles
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...