quarta-feira, 20 de julho de 2016

Depois da interferência de deputados, estudantes de Ceilândia fazem protesto contra censura


(Correio Braziliense) Estudantes de Ceilândia fizeram uma manifestação na manhã desta quarta-feira (20) contra a censura no ensino.  A mobilização começou no Centro Educacional 06, que recentemente foi alvo de questionamentos por causa de um trabalho de classe relacionado a temas LGBT. No mês passado, a escola recebeu um ofício assinado pela deputada Sandra Faraj (SD), em que a parlamentar pedia esclarecimentos e “providências legais” contra um professor que tratou sobre homofobia, pansexualismo e relações poliamorosas em sala de aula.

Cerca de 250 pessoas participaram do protesto. Estudantes de outras escolas e representantes do Sindicato dos Professores se juntaram ao grupo.  Um trio elétrico acompanhou os manifestantes e alunos se revezaram ao microfone para criticar as interferências parlamentares no conteúdo ministrado nas escolas públicas. Os participantes defenderam ainda o trabalho do professor de biologia Deneir Meirelles, responsável pelo trabalho que suscitou a ira da deputada Sandra Faraj.

Aluna do terceiro ano do ensino médio, Juliana Amarante Pabua ressalta que essa mobilização é importante “para abrir a mente de todos da comunidade”. “Temos que entender e respeitar as diferenças, não podemos ficar calados”, afirma.

O professor Deneir Meirelles explicou que é essencial tratar de temas como direitos da população LGBT em sala de aula. “Temos que trabalhar esses assuntos, principalmente em um ambiente educacional. O movimento de hoje foi iniciativa dos próprios alunos, que não vão ficar calados. Tanto os professores, quanto as instituições podem ser silenciadas facilmente. Mas os estudantes não serão oprimidos. O que está acontecendo hoje reflete isto diretamente”, destacou Deneir.

*Informações e imagem CB.Poder / Correio Braziliense
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...