quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Ceilândia prega firmeza e serenidade para superar o Fluminense

Quanto maior a risco, maior a recompensa. O velho ditado popular é repetido à exaustão para os  lados da Cidade do Gato. Isso demonstra o grau de preocupação com que o jogo deste sábado, 15h30, no Estádio Regional, é encarado pelo Ceilândia. Se o Ceilândia quiser alçar voos mais altos, precisa correr o risco das grandes decepções.
Como de hábito, em momentos importantes como este, o CeilandiaEC conversou com torcedores e profissionais do futebol. A avaliação quase unânime é que o Fluminense tem um bom conjunto e grande força nos contra-ataques. Com os retornos de Rafael Granja, Eduardo e Igor fica ainda mais forte.
A grande crítica que se faz ao Fluminense é que lhe falta um meia de ligação, capaz de, em meio à retranca adversária, encontrar o passe milagroso.
Nem isso é uma boa notícia para o Ceilândia: O tricolor de Feira compensa essa dificuldade com experiência, com uma enorme paciência e um contra-ataque mortal. O Fluminense-BA, fora de casa, é mais perigoso que em casa, mas o Ceilândia se diz preparado para isso.
O fato é que, alheio a essas discussões, o Ceilândia faz hoje à tarde, no Regional, o apronto para a partida do sábado. Adelson não garante o retorno de Baiano. O treinador se disse satisfeito com a atuação de Victor. Mas em circunstâncias normais de tempo e pressão, Adelson deve contar com o experiente jogador.
A entrada de Baiano mexe na disposição tática do time. O Ceilândia ganha em dinâmica de jogo, algo que faltou em Feira de Santana. Na avaliação dos torcedores do Fluminense-BA, o time baiano teria mais condições de ganhar no Distrito Federal que no jogo de ida. A razão está no fato de que aqui terá os espaços que não teve em Feira de Santana.
O desfalque certo é o de Wallace, suspenso pelo terceiro cartão. Adelson deve colocar André Nunes. No ataque, existe uma preocupação: os atacantes não fazem gol desde a fase de grupos, ou desde quando Matheusinho se lesionou. Adelson não revela, mas pode fazer alterações no ataque para dar maior dinamismo à equipe.
CORTESIAS
O presidente do Ceilândia, Ari de Almeida, conseguiu que os patrocinadores distribuissem cortesias para o jogo. Serão 200 cortesias que serão distribuídas na sexta-feira, 16h, no Estádio Abadião para os 200 primeiros torcedores.
*Informações CEC 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...