segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Parceria com Sebrae no DF gera 40% de aumento nos negócios de empresária de Ceilândia

[Agência Sebrae] A empresária Eva Modesto Morais, dona de duas lojas de materiais de construção, não esperava visitas em uma tarde, nove meses atrás, quando recebeu na loja um Agente Local de Inovação (ALI), do Sebrae no DF. Ele fez, então, um diagnóstico dos negócios da empreendedora e sugeriu algumas ações que modernizariam o negócio, tornando-o mais rentável. Ela mergulhou de cabeça nas propostas inovadoras e não se arrependeu. 

As lojas de Eva ficam em Ceilândia, em um polo de comércio de gesso e outros materiais, onde ela oferece drywall e steel frame para sistemas de construção a seco, que utilizam o aço galvanizado como principal elemento estrutural – não levando tijolos ou cimento –, além de telhas shingle, conhecidos como telhados americanos. Trata-se de equipamentos para sistemas sustentáveis e de baixo impacto ambiental se comparados à construção convencional em alvenaria.

Desde então, atendida por meio do Projeto Comércio Varejista de Material de Construção, da Unidade de Atendimento Coletivo de Comércio (UACC) do Sebrae no DF, Eva participou de várias palestras sobre técnica de vendas, coaching empreendedor, redução de desperdício de água e energia, entre outras, além de uma consultoria financeira, que mudaram o rumo das empresas Drygesso, de venda e transporte (o que inclui uma frota de caminhões), e Lojão do Gesseiro, apenas de vendas. “Aprendi a lidar melhor com os números, fazer planejamento, separar as contas da minha casa das contas das empresas e ter uma postura muito mais empreendedora diante do meu negócio”, explica a empresária de 37 anos. O resultado disso está na planilha financeira. “Desde que comecei a parceria com o Sebrae, minhas vendas cresceram 40%”, comemora a empresária.

Nascida em Araripina, no interior de Pernambuco, maior polo gesseiro do País, responsável por 95% da produção nacional de gesso, Eva Modesto chegou a Brasília há 13 anos e logo tinha suas duas lojas. Ela conta que o trabalho é pesado e que seu tempo é dividido também com a educação dos três filhos. Por isso, não havia como pensar com calma sobre escolhas e decisões. “Mudamos quase tudo em relação ao que tínhamos antes, frente ao que temos hoje. Eu achava que quem dava problema eram os funcionários, mas entendi que não, que a gestão vem de cima”, lembra a empresária.

Com a consultoria financeira, as lojas e a transportadora de materiais passaram a usar sistemas mais eficientes. “Eu não sabia o que dava lucro e o que dava prejuízo. Vivia o hoje, não tinha programação financeira. Não fechava negócios contando com o fluxo de caixa. O consultor do Sebrae no DF me mostrou essas falhas e apresentou um novo software, que diminui o trabalho e traz um resultado fantástico”, acrescenta Eva.

As inovações não pararam por aí. “Criamos novas estratégias de fidelização de clientes, renovamos os produtos. Também passamos a treinar a equipe na apresentação dos nossos produtos, que são mais caros do que os de alguns concorrentes porque têm mais qualidade. Colocamos nas lojas produtos que só nós temos e aproveitamos algumas brechas de mercado que percebemos nessa caminhada”, lembra.
Eva conta que a equipe está muito mais motivada, até porque houve mudanças físicas na organização do espaço das lojas, o que ajudou no visual e estimulou os vendedores, que agora fecham mais negócios. “Nós, empresários, temos dificuldade de sair do dia a dia e enxergar a empresa de cima. Hoje, minha equipe está mais preparada para trabalhar sem mim. Posso me dedicar à gestão, fechar parcerias e projetar o futuro, em lugar de ficar no balcão”, diz a empreendedora.

Por se tratar de um mercado diferenciado, com produtos relativamente novos no País, a empresa também tinha outro obstáculo para as vendas: a dificuldade de mão de obra especializada na instalação dos materiais de construção a seco. “Por meio de algumas parcerias, hoje oferecemos cursos de formação para profissionais que queiram conhecer e se especializar nesse tipo de construção, que é um modelo de futuro”, completa.


Como continuidade da parceria com o Sebrae no DF, a empresária pretende agora investir em treinamento de equipe, melhorias no visual da fachada da loja, marketing por meio de presença nas redes sociais e ampliação no leque de produtos, além de uma consultoria em vendas que englobe seus 14 funcionários. “Hoje me sinto mais segura para tomar decisões e apostar no futuro do negócio. Estou trocando uma carreta e buscando novos negócios. O Sebrae no DF me ajudou a explorar minha potencialidade e a lucrar mais. Tenho certeza que isso é só o começo”, conclui Eva Modesto.

*Informações e imagem Agência Sebrae
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...