Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

GDF vai "exportar" pacientes da ortopedia para o estado de Goias


[Agência Brasília] A partir da próxima semana, a Secretaria de Saúde deve começar a enviar pacientes para fazer cirurgias ortopédicas em Goiânia, graças a um acordo de cooperação entre o Distrito Federal e Goiás. Cerca de 30 pessoas devem ser beneficiadas, inicialmente. A deliberação, publicada no Diário Oficial do DF nesta segunda-feira (7), porém, prevê até 90 vagas.
"A maioria dos procedimentos será para prótese de quadril, pois não conseguimos concluir o processo de compra desses insumos, o que deve terminar em até 60 dias. Diante disso, há pacientes que não podem esperar por tanto tempo uma cirurgia e, por isso, vamos leva-los para Goiás", explica a subsecretária de Planejamento da Secretaria de Saúde do DF, Leila Gottems.
Serão atendidos pacientes internados atualmente nos hospitais regionais de Ceilândia, Taguatinga, Gama, Sobradinho, Planaltina, Guará e da região Leste (antigo Paranoá). A maioria deles será do Hospital Regional de Ceilândia, um total de 17 pessoas, a maioria idosas.
O transporte dos pacientes será por conta da Secretaria de Saúde do DF. "Eles só serão retirados do hospital de origem quando estiverem com a cirurgia marcada na unidade de Goiás", frisa Gottems. Ela explica, ainda, que todos os pacientes daqui serão regulados pelo sistema do estado vizinho, de modo que aqueles com os casos mais graves sejam operados primeiro.
CUSTO – A Secretaria de Saúde do DF ainda não consegue estimar o quanto será gasto com o envio desses pacientes para Goiás, pois depende do procedimento que será adotado em cada cirurgia. "Cada cirurgia tem um faturamento e um custo diferentes, o que inclui as diárias de internação, pessoal, os medicamentos e materiais. Será seguida a tabela SUS", destaca Leila Gottems.
Os valores, que saem do teto da Média e Alta Complexidade (fonte 138- Federal) serão repassados ao Estado de Goiás somente referente aos pacientes residentes no DF. "Cerca de 40% dos pacientes internados na nossa rede que serão levados para Goiânia são moradores de municípios goianos. O DF não pagará pelos procedimentos realizados nestas pessoas", detalha a subsecretária de planejamento.
O pagamento será feito apenas depois da unidade hospitalar de Goiás enviar ao DF o relatório detalhado de cada cirurgia, mediante a Autorização de Internação hospitalar.