Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Restaurante comunitário do setor QNR de Ceilândia oferecerá jantar a partir no próximo ano


[Agência Brasília] O restaurante comunitário do setor QNR de Ceilândia oferecerá jantar a partir do segundo semestre de 2017. A oferta da refeição está prevista no Decreto nº 37.208, publicado em 17 de outubro, no Diário Oficial do Distrito Federal, que estabelece também que o jantar deverá ser implementado no local no segundo semestre de 2017. A intenção do governo de Brasília é que, gradualmente, os dois atendimentos sejam expandidos para outros 13 restaurantes comunitários do DF conforme seja viável tecnicamente.

Inaugurado em 23 de maio, o Restaurante Comunitário do setor QNR iniciou as atividades somente com o serviço de almoço.
A empresa Cozisul — responsável pela administração do local — tem o prazo de 12 meses, prorrogáveis por 60 meses, para o preparo, fornecimento, transporte e distribuição das 3 mil refeições diárias. O contrato é pago de acordo com o número de pratos servidos. A projeção é que o acordo custe cerca R$ 3,182 milhões por ano.
De acordo com a Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional, da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, a unidade tem instalações modernas e autossustentáveis. Um dos diferenciais, é o abastecimento por meio de energia solar na lavanderia e na cozinha.
A construção começou em 31 de julho de 2014, com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e do governo de Brasília. O custo total foi de R$ 3.714.503,91, destes, R$ 1,4 milhão veio do governo federal, R$ 2,080 milhões em recursos distritais e R$ 234.503,91 de rendimentos do dinheiro aplicado.
O espaço tem 1.151,82 metros quadrados de área construída e salão com capacidade para 384 lugares. Além disso, o estacionamento interno tem 69 vagas, rampas de acessibilidade e corrimãos de apoio.

Restaurantes comunitários já fornecem serviço de almoço

Já parte dos serviços prestados nos restaurantes comunitários do DF, o almoço custa R$ 1 para os inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) do governo de Brasília e que também sejam membros de família com renda mensal de até R$ 2.640 (o equivalente a três salários mínimos) ou até R$ 440 per capita. Para os demais, o valor cobrado é R$ 2.
Para se inscrever no CadÚnico, é preciso ligar para o telefone 156 e marcar atendimento em um dos 27 centros de referência de assistência social (Cras) da Secretaria do Trabalho. O almoço funciona de segunda a sábado, das 11 às 14 horas.
*Agência Brasília, com adaptação