Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Sindicato denuncia desmonte do Centro de Saúde 8 de Ceilândia



Mais uma vez os servidores de Ceilândia se reuniram para defender a população contra a ação de desmonte do Centro de Saúde 8 da cidade que o Governo do Distrito Federal está colocando em prática. O SindSaúde se uniu ao Sindicato dos Enfermeiros do DF para, junto com a população, não deixar que o CS 8 seja abandonado.
Em uma rápida pesquisa na internet, o SindSaúde encontrou diversas boas referências ao Centro de Saúde 8, como curso de automassagem, grupos de acompanhamento a gestantes, idosos. “É assim que a população e nós servidores queremos ver o nosso local de trabalho, cheio de notícias boas”, afirmou uma servidora. Lá ainda tem um serviço que é raro encontrar na Secretaria de Saúde, um ambulatório destinado aos homens.
O local ganhou, em 2013, o Prêmio Mais Saúde Ceilândia pela qualidade de atendimento de acordo com os elogios da população. Aqui cabe uma pergunta: por que tirar os servidores que conhecem o perfil epidemiológico de cada um que frequenta o Centro de Saúde?
“O nosso objetivo é não deixar o governo tirano destruir o Centro de Saúde. Aqui devem permanecer os servidores que aqui estão. Se ele quiser colocar mais gente pra trabalhar, que seja para somar com a equipe, não para dividir”, afirmou Marli Rodrigues, presidente do SindSaúde.
Medo
Além do medo de serem tirados dos postos de trabalho, os servidores ainda temem a entrega dos centros de saúde às organizações sociais. O fantasma das OSs ainda assombram a Secretaria de Saúde.
Mas tem uma pergunta que não quer calar: “quem não consegue colocar luvas de procedimento em toda a rede vai conseguir gerir um projeto grandioso como esse? Já é algo que nasceu fadado ao fracasso”, finalizou a presidente.
O SindSaúde e os servidores do CS 8 de Ceilândia farão uma manifestação que acontecerá na próxima terça-feira (23), a partir das 8h.
*Informações SindSaúde