Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 31 de março de 2017

Homem é morto após invadir residência em Ceilândia para roubar


Um homem foi morto com uma facada na tarde de ontem (30), após invadir uma casa na QNO 16 da Expansão do Seto O de Ceilândia para roubar. De acordo com a Polícia Civil do DF, a vítima do roubo declarou que ontem, como faz habitualmente há pelo menos três anos, deixou seu domicílio com destino a uma agência bancária, próximo ao antigo Supermercado Tatico da Ceilândia Centro, com o propósito de sacar seu benefício previdenciário. O homem afirmou à polícia que ao sair de casa viu um sujeito desconhecido sentando sobre a calçada, em frente à sua residência.

Já na agência bancária, sacou a soma de mil reais e guardou os no interior de envelope, retornou para sua moradia por volta das 10h30 horas. O homem não afirmou se foi seguido. Às 13h10 horas, quando estava sozinho em seu domicílio, e se preparava para entrar em seu veículo estacionado na garagem da casa, foi surpreendido por um homem desconhecido. O desconhecido empunhando uma faca, avançou sobre o envelope de dinheiro que carregava. O dono da residência reagiu, travando luta corporal contra o criminoso. Durante a briga, conseguiu tomar para si a faca trazida pelo delinquente e, usando então do referido instrumento, repeliu a injusta agressão, golpeando seu agressor. O morador então gritou por socorro e moradores vizinhos saíram de suas casas e acionaram a polícia. O criminoso acabou morrendo no local.

Uma guarnição da polícia militar compareceu ao local do ocorrido. O morador foi socorrido e encaminhado por uma viatura do SAMU para o Hospital Regional de Ceilândia. Seu braço direito foi quebrado e imobilizado com gesso.

Na delegacia o morador afirmou que já viu o assaltante passando pela rua onde mora, conduzindo um veículo de placa não identificada. De acordo com o morador, o mesmo automóvel estava estacionado na hora do crime, próximo de sua residência.

Por fim, acrescentou que não sabe precisar se o assaltante era a mesma pessoa que estava sentada sobre a calçada de sua casa nesta manhã.

O delegado da 24ª delegacia de Ceilândia, onde a ocorrência foi registrada, informou que a reação do morador encontra amparo na causa de justificação prevista no art. 25 do Código Penal. Isto é, "O agente agiu subjetivamente orientado em defesa necessária empreendida contra agressão injusta, atual, contra direito próprio e usando, para tanto, do único meio então disponível."

*Informações da Polícia Civil do DF