Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 15 de março de 2017

Polícia desmonta quadrilha que praticava sequestros relâmpagos em Ceilândia e Taguatinga


A Polícia Civil do DF deflagrou, nesta semana, a Operação Captare para desarticular uma associação criminosa especializada na prática de sequestros relâmpagos no DF, na forma de extorsão e roubo com restrição à liberdade da vítima. 

A operação, batizada com nome em latim que significa pegar, agarrar e tomar, ocorreu entre sábado (11) e terça-feira (14). A ação resultou na prisão de cinco integrantes do bando (quatro homens, um adolescente infrator, de 16 anos, e uma mulher). 

A associação criminosa praticava sequestros relâmpagos de forma diferente: em vez de segurar a vítima no carro, exigia dela a senha e a colocava em um cativeiro, libertando-a após concluir os saques e as compras com o cartão subtraído. 

Um dos integrantes da quadrilha, Adilson Rodrigues, 29 anos, preso durante a operação, planejava sequestrar o filho do dono de uma rede de supermercados do Centro-Oeste. Ele já tinha alugado uma casa para cativeiro. Após o sequestro, seriam exigidos R$ 3 milhões como preço do resgate.  Suspeita-se que parte dos valores levantados com os crimes praticados pela quadrilha seria utilizada para financiar o crime de extorsão mediante sequestro.  

Segundo as investigações, o bando teria praticado, somente no final do ano passado, quatro crimes violentos (roubo majorado, tentativa de latrocínio, sequestro relâmpago e corrupção de menores), que ocorreram em estacionamentos públicos de Taguatinga e em residências de Ceilândia e Taguatinga.

No dia 3 de dezembro de 2016, mãe e filho foram abordados no estacionamento próximo ao Taguatinga Shopping. Os autores mantiveram as vítimas amarradas no interior do veículo, enquanto os comparsas realizavam saques e compras no cartão da mulher, de quem subtraíram também o automóvel.  Dois dias depois, por volta de 6h30, em uma residência da QNM 38 – Taguatinga Norte, as vítimas foram abordadas quando deixavam a garagem de casa, no veículo da família. Uma delas, um senhor de 73 anos, depois de rendido, tentou reagir e acabou sendo alvejado por um disparo de arma de fogo.   As imagens dessa tentativa de latrocínio foram disponibilizadas pela Polícia Civil e divulgadas pela mídia local.

No dia seguinte à tentativa de latrocínio, o grupo fez refém outra vítima em Ceilândia. Ela foi  abordada nas proximidades do Supermercado Tatico e levada até um cativeiro, localizado na QNO 19, Conjunto 45 – Ceilândia. Enquanto a vítima estava presa no cativeiro, os criminosos faziam saques nos shopping de Águas Lindas/GO e Alameda/DF. 

Na QNB 6 de Taguatinga Norte, os criminosos cometeram um roubo majorado. Eles mantiveram seis pessoas, da mesma família, trancadas em um dos cômodos da casa, para subtraírem o veículo da residência, diversos objetos e eletrodomésticos, fato ocorrido no dia 28 de novembro de 2016.
Após diversas diligências, equipe da DRS realizou, no sábado (11), as prisões de Andréia do Nascimento Xavier, 27, e de Adilson Rodrigues, em cumprimento a mandados de prisão temporária. O casal foi localizado no município de Biguaçu, em Santa Catarina. Adilson estava foragido do sistema prisional de São Paulo, condenado a 20 anos por crime de latrocínio, e três  pelo crime de porte de arma de fogo, fatos ocorridos em 2006. A ação contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal – PRF. 

No domingo (12), foram presos mais dois integrantes: Matheus Bruno Ferreira Dourado, 22 (que responde a roubo majorado, ocorrido em 2015), preso na cidade de Ceilândia; e Yuri Ferreira Dourado,20, que já cumpria prisão preventiva no Centro de Detenção Provisória – CDP.  
Após a conclusão das diligências, nessa terça-feira (14), os suspeitos foram indiciados pelos crimes de associação criminosa, roubo majorado (quatro crimes), extorsão majorada (dois crimes), corrupção de menores (quatro crimes) e tentativa de latrocínio (um crime).

*Informações Divisão de Comunicação PCDF