Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Centro Olímpico em Ceilândia recebe as meninas do Brasília Vôlei



[Por Super Esportes] Eufóricos, dezenas de alunos do Centro Olímpico e Paralímpico de Ceilândia – Setor O receberam nesta quarta-feira (10/5) uma visita especial de atletas e representantes da comissão técnica da do representante da capital federal na Superliga feminina, o Brasília Vôlei. A iniciativa faz parte do projeto Brasília Vôlei Cidadania, iniciado há quatro anos. Nos últimos meses, o time passou por outros centros: Estrutural, Samambaia, Gama e Brazlândia. Nesta quinta, deve ir à unidade do Recanto das Emas.

Segundo o presidente do clube, James Figueiredo Rocha, a ideia da ação é mostrar a crianças e jovens um pouco da realidade do esporte de alto rendimento e ampliar o conhecimento sobre o time. “São atletas que rodam o Brasil e até o mundo todo. Queremos mostrar como é o alto rendimento a alunos e professores, contar como é a vida de atleta, como lidam com a distância da família, para que vejam como é o sacrifício. A presença de atletas da Seleção Brasileira e de uma bicampeã olímpica no time, a Paula Pequeno, é muito legal para as crianças, é um incentivo para a galerinha”, explica James.

Paula Pequeno estava em outro compromisso e não compareceu ao Centro Olímpico e Paralímpico do Setor O, porém, outras duas estrelas do time que integraram a Seleção Brasileira de Vôlei marcaram presença: Andrea e Macris, eleita pela quarta vez a melhor levantadora da Superliga. Para Macris, essa troca de experiências com os alunos é uma oportunidade incrível. Ao final, as atletas ganharam abraços e posaram para fotos com os pequenos.


Perseguindo sonhos



“Viemos também para prestigiar o trabalho que é feito aqui no Centro. É uma forma também de incentivar e manter vivo o sonho dessas crianças que buscam no esporte um meio de conseguir crescer na vida, trabalhar o seu corpo. É muito importante perseguir seus sonhos, não desistir, saber que, inevitavelmente, haverá obstáculos, mas com muita dedicação, disciplina e respeito aos professores. A gente chegou no alto nível, somos atletas, mas passamos por muitas lutas, que precisam ser vencidas com muita força de vontade e garra”, afirmou Macris.


Emoção



A aluna de vôlei Sabrina Costa, 13 anos, ganhou um uniforme das jogadoras. “Estou sem saber o que falar. É muita emoção, minhas referências são a Andrea e a Sabrina. Meu sonho é ser jogadora de vôlei profissional. Meu sonho é ser igual a elas. Vou lutar muito para conseguir”, disse a jovem, com a voz trêmula e olhos marejados.

Quem também vibrou com o presente foi outro aluno da modalidade, João Lucas Paes da Silva, 16. “Muito legal, é uma oportunidade que a gente só tem uma vez na vida. Acompanho na tevê a Superliga e ter a presença das atletas aqui é incrível. Matei aula no meu curso técnico de informática para estar aqui, mas valeu muito a pena. Gosto muito da Macris, ela levanta demais. Também admiro muito a Paula Pequeno, ela é uma inspiração para todo mundo que joga vôlei. Estou treinando firme e o que eu quero é ser um jogador profissional”, observou o garoto.


Esporte de base



Membro da equipe pedagógica da Fundação Assis Chateaubriand, a técnica da equipe de vôlei sentado do programa Futuro Campeão no Centro Olímpico e Paralímpico do Setor O, Flávia Lopes, também foi homenageada pelo presidente do Brasília Vôlei e reconheceu a importância da iniciativa para estimular o esporte de base.

 Por Camila de Magalhães / Esportes Brasília