Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 27 de junho de 2017

Morador de Ceilândia arrecada dinheiro para comprar cadeira de rodas



[Metrópoles] O estudante de serviço social Ângelo Marcio, 43 anos, conta com a solidariedade dos outros para melhorar de vida. Tetraplégico, ele precisa comprar uma nova cadeira de rodas motorizada para realizar as atividades diárias, já que a antiga não funciona mais direito. O gasto, no entanto, não cabe no orçamento da família. Por isso, decidiu recorrer a parentes, amigos e até a estranhos para conseguir o objetivo. E o empenho tem dado resultado: até agora, quase 80% dos R$ 12 mil necessários já foram arrecadados.
Ângelo ficou tetraplégico quando tinha 14 anos, ao bater a cabeça após pular de uma ribanceira em um lago raso. Desde então, precisa do auxílio de uma cadeira de rodas em quase todas as atividades que realiza. A que ele possui atualmente, no entanto, já tem cinco anos de uso e começou a apresentar problemas.
“É com a cadeira que me locomovo para qualquer lugar. Toda a minha mobilidade depende dela”, explica. Ângelo utiliza o aparelho, por exemplo, para percorrer os dois quilômetros que separam a casa onde mora com a mãe da faculdade onde estuda, o Iesb. “Ir de ônibus dá muito mais trabalho. Poucos elevadores funcionam e a maioria dos motoristas não têm paciência para me deixar embarcar”, conta.
O empenho de Ângelo nos estudos é confirmado pela coordenadora do curso de serviço social do Iesb, Juliana Paiva. “Ele é um exemplo de superação porque mesmo com todas as dificuldades, é um dos alunos mais engajados. Só não fica mais tempo aqui porque não pode. Recentemente, se mobilizou com os alunos para melhorar as condições da calçada de acesso à faculdade”, explica.
Uma nova cadeira de rodas facilitaria ainda mais o acesso de Ângelo à instituição. No entanto, Ângelo e a mãe não têm o dinheiro para comprar o equipamento. Ele é beneficiário do INSS e ela recebe pensão de um salário mínimo por mês. Mesmo com os esforços dos dois, ainda falta muito para conseguirem os R$ 12 mil necessários para adquirir o objeto. Por isso, o estudante resolveu recorrer à solidariedade e, em março, montou uma vaquinha virtual para arrecadar o dinheiro necessário.
No último fim de semana, também fez uma feijoada beneficente para intensificar os esforços. A vaquinha acaba na quinta-feira (29/6), e as doações já somam R$ 8,5 mil. Caso a arrecadação ultrapasse o esperado e chegue aos R$ 15 mil, Ângelo também espera conseguir comprar um guincho para facilitar na transferência da cadeira para a cama, que hoje em dia é feita pela mãe.
Se sobrar dinheiro, o estudante pretende reformar a cadeira que tem atualmente e doar para alguém que precise. “Nada de ficar com as duas cadeiras, quero ajudar a outras pessoas que também passam por alguma situação parecida”, finaliza.
Quem quiser ajudar a campanha pode contribuir por meio da vaquinha virtual criada por Ângelo Márcio.
*Pedro Alves do Portal Metrópoles