Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Loco Abreu vira sonho de consumo do Ceilândia



[Correio Braziliense] Carente de um centroavante depois de dispensar Romarinho, o Ceilândia tem um sonho de consumo internacional. A diretoria alvinegra mantém contato com Loco Abreu na tentativa de que ele reforce o time a partir do mata-mata da Série D do Campeonato Brasileiro. O adversário do Gato é o Comercial-MS. A questão é que a negociação com o centroavante de 40 anos, que no início do ano quase acertou com o Brasiliense, precisa de interpretações cuidadosas de três regulamentos distintos para que não vire um problema.
Loco Abreu acertou recentemente com o terceiro clube ano. Depois de disputar o Campeonato Carioca pelo Bangu, fechou com Central Español, do Uruguai. Recentemente, foi anunciado como reforço do Deportes Puerto Montt, da segunda divisão do Chile. O regulamento da Série D não impede a contratação. É possível inscrever novos jogadores até 11 de agosto, mas há outros três obstáculos que podem vetar a transação.
O Regulamento de Competições da CBF, o de Registros da CBF e o da Fifa não permitem que um jogador defenda três times diferentes na mesma temporada. Segundo o parágrafo 3 do artigo 5 do Regulamento de Transferências da Fifa, um atleta só pode atuar em dois clubes durante uma mesma temporada. Para a Fifa, temporada “é o período iniciado com a primeira partida oficial do campeonato nacional relevante, com o término na última partida deste mesmo campeonato”. Neste caso, a alternativa para o Ceilândia é alegar que o Campeonato Carioca não é um torneio estadual, portanto, não é uma competição nacional relevante.
O artigo 46 do Regulamento Geral da CBF trata a questão da seguinte forma. “O atleta que já tenha atuado por duas (2) outras entidades de prática desportiva durante a temporada, em quaisquer das competições nacionais coodenadas pela CBF e integrante do calendário anual, não pode atuar por uma terceira entidade, mesmo que esteja regularmente registrado”.
O parágrafo primeiro acrescenta: “O atleta, durante a temporada, poderá estar registrado por, no máximo, três entidades de prática desportiva. Excluem-se dos limites de atuação e de registro as copas regionais e os certames estaduais. Entende-se por temporada, para os efeitos deste artigo, o período compreendido entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de cada ano”.
Por essa interpretação, Loco Abreu pode, sim, defender o Ceilândia na Série D do Campeonato Brasileiro. A questão é a interpretação do Regulamento de Transferências da Fifa, que, aparentemente, também não seria empecilho na negociação.
Loco Abreu foi apresentado em 16 de junho como jogador do Deportes Puerto Montt, do Chile. O clube da segunda divisão é o 25º da carreira do uruguaio. Ele quebrou o recorde do alemão Lutz Pfannestiel e entrou para o Guinnes Book como maior vira-casaca da história do futebol. Se fechar com o Ceilândia, Loco Abreu defenderá o terceiro clube brasileiro na carreira. Antes, passou por Grêmio, Botafogo, Figueirense e Bangu.
No inicio do ano, Loco Abreu foi sondado pelo Brasiliense, mas havia fechado com o Bangu. O Brasiliense. Atual campeão do Distrito Federal, o Brasiliense fez um pré-contrato com Romarinho para a temporada de 2018 e irritou a diretoria do Ceilândia. Na última segunda-feira, o alvinegro dispensou o terceiro maior artilheiro do país em 2017 e ficou sem matador.

Ceilândia será o 26º?
Os 25 clubes na carreira de Loco AbreuDefensor Sporting (Uruguai)
San Lorenzo (Argentina)
Deportivo La Coruña (Espanha)
Grêmio (Brasil)
Tecos (México)
Nacional (Uruguai)
Cruz Azul (México)
América (México)
Dorados (México)
Monterrey (México)
San Luis (México)
Tigres (México)
River Plate (Argentina)
Beitar Jerusalém (Israel)
Real Sociedad (Espanha)
Aris (Grécia)
Botafogo (Brasil)
Figueirense (Brasil)
Rosario Central (Argentina)
Aucas (Equador)
Sol de América (Paraguai)
Santa Tecla (El Salvador)
Bangu (Brasil)
Central Español (Uruguai)