Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 27 de agosto de 2017

Espetáculo de rua Quixote ao Avesso finaliza temporada de apresentações na Feira de Ceilândia



A temporada do espetáculo Quixote ao Avesso da Cia Burlesca de Teatro Político chega a sua reta final de apresentações com apoio do Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal. As apresentações todas gratuitas vão até o dia 03 de setembro.

Nesta montagem, durante oito meses de processo de criação coletiva, o grupo lançou mão de cinco momentos da obra original “Dom Quixote de La Mancha”  para criar um espetáculo de rua, transpondo as situações daquele contexto para o contemporâneo, sempre levantando questionamentos e reflexões sobre o momento sociopolítico que o país está passando. Aqui, ao invés do louco em uma sociedade são, temos uma pessoa sã em uma sociedade que sucumbiu.

Justiça, liberdade e loucura são os motes principais que permeiam as cenas, em que Dom Quixote, acompanhado de seu fiel escudeiro Sancho Pança, se aventura para realizar seu mais nobre objetivo como cavaleiro andante: corrigir tudo o que está errado, cessando o sofrimento dos oprimidos. 

A música executada ao vivo está presente em todos os momentos da peça, a serviço da dramaturgia, composta pelo músico Jonathan Silva em parceria com o diretor do espetáculo Mafá Nogueira. Com estética popular e do teatro épico, recomendado para todos os públicos, a peça convida a todos para refletirem sobre a luta de classe, a desigualdade social e a não perderem a esperança.

Dom Quixote ao Avesso traz à cena os feitos de um personagem que viveu seus sonhos com espírito reto e uma ética intocável, que é para a Cia Burlesca uma forma de discutir a superficialidade, a demagogia e a hipocrisia instauradas em nossa sociedade por meio desse perverso sistema hegemônico.

A Cia Burlesca

A Cia Burlesca de teatro político traz em seu repertório espetáculos que questionam e provocam a reflexão para desmascarar a realidade, problematizar estereótipos, preconceitos, a manipulação da informação e as disputas de poder. Tendo como fonte de inspiração a luta de classes, a Cia procura, por meio de linguagem popular, colocar em pauta temas que promovam a ascensão da classe trabalhadora e uma cultura política mais humana e igualitária.

Em março de 2014 inaugura sua sede na Asa Norte apresentando contações de histórias todo final de semana, até seu encerramento em 2015. De abril a outubro de 2015 ocupou o Teatro de Arena da Escola Parque da 303/304 Norte apresentando seu repertório aos finais de semana. Em novembro de 2015, estabelece parceria com a Fundação Brasileira de Teatro, por meio de um Acordo de Cooperação, para cuidar e ocupar a Sala Conchita de Moraes, localizada no subsolo do prédio do Teatro Dulcina, no Setor de Diversões Sul.

SERVIÇO

De 01 a 03 de setembro de 2017
Locais: Mercado Sul, Feira Central de Ceilândia e Feira da Torre de TV
Sexta às 20h, sábado e domingo às 11h e 15h
Entrada: franca
Classificação: livre
Duração: 55 minutos
Informações: 61 99234-4274

PROGRAMAÇÃO

01/09 
Mercado Sul
Endereço: QSB 12/13 - Taguatinga
02/09 
Feira Central de Ceilândia
Endereço: Setor M, CNM 2
03/09 
Feira da Torre de TV
Endereço: SDC, S/N, Eixo Monumental

FICHA TÉCNICA
Direção e Arranjo musical: Mafá Nogueira
Orientação de Direção e de Encenação: José Regino
Atuação: Julie Wetzel, Lyvian Sena, Mafá Nogueira e Pedro Caroca
Músicos: Juliana Santos (fagote) e Vitor Adonai (clarinete)
Compositor musical: Jonathan Silva e Mafá Nogueira
Preparação vocal: Janette Dornellas
Preparação e Arranjo de percussão: Fred Magalhães
Figurino e Coordenação de produção: Ana Paula Faria
Cenário e texto: Cia Burlesca
Produção executiva: Cláudia Leal
Assistente de produção: Pedro Henrick
Técnico de som: Walter Muganga
Fotografia: Pedro da Silva e Thaís Mallon
Designer gráfico: Jana Ferreira
Assessoria de imprensa: V4 Cultural
Assistente de divulgação: Julie Wetzel
Fomento: Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal
Apoio: Fundação Brasileira de Teatro, Faculdade de Artes Dulcina de Moraes, Banca da Galega 411, Peixaria do Ceará e Restaurante Tehe & Mineiro