Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Números de homicídio, estupro e tentativa de homicídio crescem no DF



A Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social divulgou, nesta quinta-feira (3/8), os novos números da violência no Distrito Federal. Se comparados a julho do ano passado ao mesmo período deste ano, aumentaram os números de homicídio, estupro e tentativa de homicídio registrados em delegacias do DF. O primeiro teve alta de 6,7%. Os crimes sexuais tiveram aumento de 9,2% em julho. A quantidade de tentativas contra a vida subiram cerca de 35%. 

"Nós temos um número maior de registros do que um número de casos que de fato aconteceram. Ou seja, várias ocorrências feitas em julho deste ano se referem a estupros que ocorreram em períodos anteriores ao mês passado", ressaltou o titular da SSP-DF, Edval Novaes. 

A coordenadora de Políticas para Mulheres da Secretaria de Trabalho, Desenvolvimento Social,  Mulheres,  Igualdade Racial e Direitos Humanos (SEDESTMIDH), Miriam Pondaag, ressaltou que 65% dos casos de registro de violência sexual são de estupros de vulneráveis. Segundo ela, 70% dessas ocorrências acontecem em locais fechados, ou seja, na própria casa dos envolvidos, quando vítima e autor se conhecem.

Miriam informou, ainda, que, como Ceilândia é a região que mais sofre com a situação, foi escolhida como piloto para a nova metodologia que o governo adotará, a fim de combater esse tipo de crime. Trata-se de um grupo intersetorial envolvendo a SSP, a SEDESTMIDH e as secretarias da Criança, da Saúde e da Educação. A principal ação é fortalecer o serviço de atendimento, capacitando os profissionais e priorizando o atendimento. A campanha está marcada para começar em 17 de agosto e pretende reunir grupos culturais, sociais e juvenis da região para elaborar um plano específico para Ceilândia. 

Na contramão dos crimes hediondos, roubo a transportes coletivos (- 26,1%), a pedestres (- 15,9%), de veículos (- 20,5%), a residências (- 18,8%), a comércio (- 9,4%) e furtos a veículos (- 3,5%), caíram consideravelmente no Distrito Federal. O secretário adjunto da Secretaria de Mobilidade, Dênis Moura, afirmou que o resultado positivo foi devido a ações integradas entre as agências do governo. "São resultados muito expressivos, que falam por si só. Esses dados específicos impactam a vida das pessoas no dia a dia", declarou.

*Informações do Correio Braziliense