Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Servidores dão aula para colegas e promovem o bem-estar em Ceilândia



O trabalho nas escolas muitas vezes é desgastante e torna fundamental um tempo para o lazer. Com esse pensamento, a Secretaria de Educação lançou nesta segunda-feira (16) o projeto Servir, parte do programa “De Bem”. A ação promove atividades diversas para servidores da área, cujos professores são colegas da própria rede de ensino.
O projeto piloto começou no mês passado na Coordenação Regional de Ensino de Ceilândia e já conta com mais de 100 participantes em seis modalidades. “As oficinas são ministradas por servidores com horário residual ou voluntários. O objetivo é diminuir o índice de adoecimento de nossos profissionais por meio de atividades físicas e de lazer” explica a subsecretária da Subsecretaria de Gestão de Pessoas, Kelly Cristina Ribeiro de Andrade.
Voluntário, João Rocha dá aulas de violão duas vezes por semana na sede da coordenação regional. Segundo ele, a atividade é enriquecedora. “É muito gratificante compartilhar um conhecimento com os colegas. Vim para dar aula, mas na realidade estou fazendo novos amigos”, se abre o professor.
A “aluna” Adelina Benedita Santiago nunca havia feito aula de violão, mas decidiu encarar o desafio aos 48 anos de idade. “Sempre tive vontade, mas não tinha a oportunidade. Quando vi o projeto, logo me inscrevi. E com apenas seis aulas, já consigo tocar três músicas. É muito divertido”, conta a servidora.
Há quem também já veja o resultado positivo na própria saúde. Caso do professor Marcelo de Assis, que chegou a ser afastado por problemas causados pela rotina. “Não conseguia dormir direito e vivia cansado. Minha médica indicou que fizesse atividade física e então retomei a prática do tênis, que havia parado há quatro anos. Com um mês de exercícios já noto uma melhora considerável”, relata.
Além do violão e do tênis, são ministradas aulas de canto, vôlei, jiu jitsu e fitness, todas na sede da coordenação regional de Ceilândia. Mas a intenção é expandir o projeto. “Com o sucesso aqui, teremos força para implementar em outras escolas e nas demais regionais de ensino”, afirmou o secretário de Educação, Júlio Gregório Filho, durante o evento desta segunda-feira.
Fonte: Secretaria de Educação do DF