GDF tenta amenizar caos na saúde pública com mais uma medida paliativa


O GDF anunciou em nota, que determinou que as escalas médicas atendam com prioridade a emergência, depois, pacientes internados e, por último, o ambulatório, será enviada, ainda nesta terça-feira (19), aos diretores e coordenadores dos 16 hospitais do Distrito Federal. O documento, que será concluído até o início da tarde, é uma medida emergencial para completar as escalas insuficientes de profissionais, que trabalham sobrecarregados nos prontos-socorros.

"Estamos determinando que os coordenadores façam uma maior supervisão das escalas para tornar todos os plantões da emergência os mais completos possíveis, depois, priorizando as internações e as atividades do laboratório", explicou o secretário de Saúde, João Batista de Sousa.

De acordo com o titular da pasta, frequentemente as escalas das emergências possuem muitos profissionais em determinados horários e poucos em outros períodos, o que não é uma forma de otimizar o atendimento nos hospitais. "Não sabemos exatamente qual é a razão desse fenômeno, mas é responsabilidade dos diretores que deverão verificar e confeccionar as escalas a partir dessas orientações", disse.


A nota afirma que a Secretaria de Saúde também passará a observar com mais rigor os atestados médicos, já que muitos médicos se ausentam de última hora, impossibilitando inclusive a substituição do profissional. "Nós verificamos que estão ocorrendo muitos atestados e vamos passar um pente fino para verificar quais são as causas". Segundo ele, a perícia médica será centralizada na Secretaria de Gestão Administrativa e Desburocratização. "O que não podemos é permitir que o médico dê um atestado na rede pública e vá trabalhar na rede privada", enfatizou o gestor.

Sousa informou, ainda, que já foi feito um levantamento que demostra que grande parte dos atestados ocorre em períodos de maior fluxo. "Vamos avaliar realmente como está a saúde dos nossos trabalhadores", destacou, ao enfatizar que a análise será feita justamente para verificar a existência desse tipo de situação.

"Vivemos um momento de dificuldade, em que não podemos fazer contratações substanciais e temos que trabalhar com o que temos", finalizou Sousa.
GDF tenta amenizar caos na saúde pública com mais uma medida paliativa GDF tenta amenizar caos na saúde pública com mais uma medida paliativa Reviewed by Diário de Ceilândia on terça-feira, maio 19, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia © Copyright 2018 - Todos os direitos reservados - diariodeceilandia@gmail.com