Sete oficiais da PMDF sendo cinco comandantes de batalhões, são acusados de estelionato


O tenente-coronel Marcus Rogério de Castro Pereira da Silva, há um ano à frente do Batalhão de Brazlândia, foi condenado em 21 de maio pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF) a devolver R$ 68 mil aos cofres públicos. Às 14 horas de hoje, ele anunciou à tropa a sua saída. O comandante será exonerado nesta quarta (10)

Entre maio de 2014 e o mês passado, além de Marcus Rogério, Marcos Barbosa Coutinho (lotado na Secretaria de Segurança e da Paz Social), Jefferson Gonçalves de Castro (19º BPM - Papuda) e Adriano Meirelles Gonçalves (10º BPM - Ceilândia) foram condenados pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF) a devolver outros R$ 270 mil aos cofres públicos. As decisões foram tomadas por unanimidade, mas ainda cabem recursos. 

O valor de R$ 338 mil é referente à apresentação de notas supostamente adulteradas para justificar gastos envolvidos em mudança do DF para outros estados, quando os oficiais fizeram cursos de aperfeiçoamento, entre 2006 e 2007. 


No último dia 2, foi publicado o acórdão do TCDF no Diário Oficial determinando a proibição de Marcus Rogério exercer qualquer cargo de confiança na administração pública por cinco anos. Isso justificaria o fato de apenas ele perder o posto. O comandante-geral da PM, coronel Florisvaldo César, afirma que a exoneração será publicada amanhã. 


Além dos já citados, o Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT) também vai julgar por estelionato os tenentes-coroneis Elziovan Matias Moreno Lima, comandante 9º BPM – Gama, e Paulo Bento Silveira Filho, do 25º BPM - Núcleo Bandeirante. Os seis coroneis, juntos, chefiam pelo menos 1 mil policiais e respondem pelo policiamento ostensivo de aproximadamente 335 mil pessoas. O capitão André Gustavo Oliveira Garbi também é investigado.


Paralelamente ao processo no TCDF, a Corregedoria da PM abriu um Inquérito Policial Militar (IPM), em 2008, contra Marcus Rogério e os outros seis oficiais. Mas só quatro anos depois a denúncia foi oferecida.

“Todos foram indiciados por estelionato”, diz o comandante da PM.


Além das notas falsas, os policiais teriam se valido de uma escuta ambiental clandestina com a intenção de armar uma emboscada contra o empresário que emitiu os documentos contestados pelo TCDF. 



Fontes: Kelly Almeida (Correio Web) Carlos Carone https://goo.gl/iba1dG ) e Diário do Poder ( http://migre.me/qjQqQ )
Sete oficiais da PMDF sendo cinco comandantes de batalhões, são acusados de estelionato Sete oficiais da PMDF sendo cinco comandantes de batalhões, são acusados de estelionato Reviewed by Diário de Ceilândia on terça-feira, junho 09, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia © Copyright 2018 - Todos os direitos reservados - diariodeceilandia@gmail.com