Clima de comoção e revolta marca enterro de ciclista morto em assalto

Por volta das 14 horas, amigos e parentes se reuniram no cemitério de Taguatinga para o adeus a Léo, como era conhecido. Parte dos amigos ciclistas fez questão de ir ao local de bicicleta. Com fitas pretas amarradas nas bikes, saudaram a família com uma salva de palmas e uma oração.

O clima no velório era de comoção, mas também de revolta. Segundo os ciclistas amigos de José Leonardo Santo Abreu, que hoje completaria 41 anos, não foi a primeira vez que ele havia sido vítima de assalto. 

Durante o caminho até o túmulo, os ciclistas saudaram o cortejo com as bicicletas e fizeram uma roda, de mãos dadas, em torno da família. Após o enterro, eles saíram em comboio até a Praça do Relógio, em Taguatinga, para uma manifestação em prol de mais segurança para os usuários de bicicleta do DF. 
Clima de comoção e revolta marca enterro de ciclista morto em assalto Clima de comoção e revolta marca enterro de ciclista morto em assalto Reviewed by Diário de Ceilândia on segunda-feira, dezembro 28, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia © Copyright 2010-2018. Tecnologia do Blogger.