Sem água, moradores de Ceilândia pagam por ar que sai dos canos


[Metrópoles] Desde segunda-feira (16/1), várias regiões administrativas do Distrito Federal passam pelo racionamento. Para piorar a situação, moradores das cidades atingidas reclamam que, mesmo sem água, os hidrômetros que medem o consumo continuam a funcionar. Só que das torneiras sai apenas ar.

O estudante Eduardo Alencar (foto de destaque), 33 anos, é um dos consumidores que reclamam do problema. O morador do Gama teve a água cortada nesta quarta-feira (18), mas o relógio de medição continuou a girar. “Ao abrir as torneiras para ver se já tinham interrompido o abastecimento, percebi que o medidor seguiu funcionando”, disse.

Moradora de Ceilândia, Claudia Maria Rodrigues notou o mesmo problema. Ela fez questão de registrar o caso para provar a cobrança. A postagem com o vídeo (confira abaixo) em uma rede social ganhou repercussão e já foi visto mais de 174 mil vezes.
Segundo Claudia, a solução encontrada foi fechar o registro da residência para que o contador da água parasse de girar. Ela afirma que ficará de olho na conta: “O esperado, com o racionamento, é que a tarifa diminua. Se isso não ocorrer, vou tomar providências”.
*Informações João Gabriel Amador, do Portal Metrópoles
Sem água, moradores de Ceilândia pagam por ar que sai dos canos Sem água, moradores de Ceilândia pagam por ar que sai dos canos Reviewed by Diário de Ceilândia on quarta-feira, janeiro 18, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia © Copyright 2018 - Todos os direitos reservados - diariodeceilandia@gmail.com