Atenção primária de Ceilândia em risco com nova portaria do governo



A direção do SindSaúde foi chamada às pressas nesta sexta-feira (10) para uma reunião no Centro de Saúde 8 de Ceilândia. O assunto é uma suposta remoção dos todos os servidores que hoje são lotados nos centros e postos para hospitais. A portaria estaria sendo escrita para ser publicada na segunda (13) e executada a partir de terça (14). A informação foi divulgada em uma nota no site do Sindsaúde.
"Essa é mais uma perseguição do governador e do secretário aos servidores. Por que eleger Ceilândia, que é o maior colégio eleitoral do DF, para implantar o projeto piloto? Para testar começamos com um local pequeno. Isso só me faz pensar que ele quer agradar seus cabos eleitorais lotando-os nos centros de saúde. Se ele quer fazer Unidades Básicas qual é o problema em deixar os profissionais que já estão lá e conhecem a população pelo nome? Por que tirá-los para colocar outros. O que está por traz dessa tramóia?", afirmou Marli Rodrigues, presidente do SindSaúde.
O SindSaúde afirmou que vai fazer resistência e não vai permitir que tirem os servidores de onde já conhecem o perfil epidemiológico da população e joguem nos hospitais. O último dia desses aventureiros está chegando.
Uma nova reunião entre o SindSaúde e os servidores está marcada para a próxima segunda-feira (13), às 10h, no Centro de Saúde 8 de Ceilândia.
*Informações Sindsaúde
Atenção primária de Ceilândia em risco com nova portaria do governo Atenção primária de Ceilândia em risco com nova portaria do governo Reviewed by Diário de Ceilândia on sexta-feira, fevereiro 10, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia © Copyright 2010-2018. Tecnologia do Blogger.