Mulher é presa em Ceilândia suspeita de 'vender' vagas de emprego por até R$ 1,5 mil



Uma mulher de 49 anos foi presa por aplicar o golpe do falso emprego em Ceilândia. Segundo os investigadores da 19ª Delegacia de Polícia, Isabel Cristina Barboza Feitoza vendia supostas vagas de serviços gerais, vigilantes, telefonistas, entre outras profissões, para vítimas que queriam trabalhar em órgãos públicos federais.
O delegado-chefe da unidade policial, Fernando Fernandes, detalhou que a estelionatária cobrava de R$ 250 a R$ 1 mil por vaga. A polícia estima que a mulher já tenha feito cerca de 100 vítimas.
De acordo com a polícia, há pelo menos 60 boletins de ocorrência – em sete delegacias – denunciando a suspeita. Cumprindo mandados de prisão e de busca e apreensão na casa dela, equipes encontraram um computador, dezenas de comprovantes de depósitos, agendas com os nomes das vítimas e recibos, além de um passaporte e uma carta escrita à mão, destinada à mãe dela, com pedidos de desculpas e em tom de despedida.
“Os nossos policiais começaram a verificar se havia ocorrências semelhantes registradas em outras delegacias aqui do DF, ocasião em que nós encontramos uma grande soma de ocorrências como de vítimas”, disse o delegado Fernando Fernandes.
Mulher é presa em Ceilândia suspeita de 'vender' vagas de emprego por até R$ 1,5 mil Mulher é presa em Ceilândia suspeita de 'vender' vagas de emprego por até R$ 1,5 mil Reviewed by Diário de Ceilândia on quarta-feira, outubro 25, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário

Slider

[recent]

Anuncios!

Diário de Ceilândia - O Portal de Notícias de Ceilândia © Copyright 2018 - Todos os direitos reservados